CIDH convoca Argentina para audiência sobre direitos trabalhistas

30582132546_7818274167_o

Publicado originalmente em 02/10/17

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), vinculada à Organização dos Estados Americanos (OEA), agendou para o dia 24 de outubro de 2017 uma audiência pública sobre a situação da Justiça do Trabalho e dos direitos sindicais na Argentina. A sessão, para qual o governo foi convocado, havia sido solicitada por sindicatos e organizações de direitos humanos, a exemplo da Central de Trabalhadores Argentinos (CTA de los Trabajadores), a Associação de Advogados e Advogadas Trabalhistas (ALL) e o Centro de Estudos Legais e Sociais (CELS). Os sindicatos argentinos levaram a denúncia também à Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Continuar lendo

Anúncios

Brazilian Malaise in the ‘Asian Century’

37016630295_33e7203d24_o

Is Brasília paying attention to Asia?

12/09/17

The world is rapidly heading east. Evidence of this trend abounds in the west, especially in the realm of foreign policy-making. Former U.S. President Barack Obama inaugurated his mandate with an acknowledgment of Asia’s major role in the world. The “Pivot to Asia” doctrine, conceived to position Washington in favorable ways towards the recently noticed preeminence of China and India, not to mention the heightened importance of Japan, Indonesia and Russia. It would not take much longer for France, England and Germany to follow the same track and start investing heavily in bilateral and multilateral relations with eastern nations. Even a few peripheral states have managed to adapt their diplomatic strategies in order to better handle tomorrow’s international economics and politics – deeply influenced by the rise of Asia.

Continuar lendo

Opinião: China está comprando o Brasil?

9258145

27/09/17

Há um grande número de operações de compra, venda e fusões e aquisições entre empresas privadas brasileiras, notadamente pelo capital chinês, que em 2016 esteve presente em 35% dos negócios efetuados no Brasil. A crescente participação da China no país tem preocupado a muitos. Mas, segundo o economista Fernando Pinho, não há razões para temer.

Continuar lendo

Ouvrir l’horizon : un objectif clé de la deuxième décennie dorée des BRICS

Ouvrir l’horizon : un objectif clé de la deuxième décennie dorée des BRICS

Passé inaperçu en Occident, le sommet du BRICS de Xianmen marque une nouvelle étape dans le développement de cette institution internationale. Zhao Minghao rapporte les trois principaux objectifs du sommet et le concept de « BRICS Plus ».

Après plusieurs mois, le conflit à propos de la frontière du Doklam opposant la Chine et l’Inde s’est résolu de manière pacifique. Les deux partis sont des membres fondateurs du BRICS et espèrent tous deux maintenir leur unité avec les autres économies émergentes. Comme a dit le président Xi Jingping : « La coopération du BRICS est une innovation, qui transcende le vieux schéma d’alliance politique et militaire et qui préfère les partenariats aux alliances. » De plus, les pays du BRICS tentent les uns les autres de dépasser les différences entre leurs idéologies et systèmes politiques respectifs pour chercher des ententes gagnants-gagnants plutôt que de jouer à somme nulle.

La première réunion des ministres des Affaires étrangères du BRICS fut convoquée en septembre 2006, marquant alors la fondation du mécanisme du BRICS. Dix ans plus tard, le BRICS était devenu un bloc économique international majeur représentant quelques-uns des plus importants pays en développement et économies émergentes.

Depuis, les États membres du BRICS ont accru leur part de l’économie globale, passant de 12 % à 23 %, leur commerce a augmenté de 11 % à 16 % et l’investissement est passé de 7 % à 12 %. Plus important encore, la contribution des économies du BRICS à la croissance de l’économie mondiale a maintenant dépassé les 50 %.

Continuar lendo

A capoeira na Cooperação Internacional Brasileira

767

Projeto ‘Capoeira: formação técnico–profissional e cidadania’

08/08/17

Entre os anos de 2011 e 2016, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), com o apoio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realizou em São Tomé e Príncipe (STP) o projeto “Capoeira: formação técnico-profissional e cidadania”. Apesar de ter suas atividades encerradas, a iniciativa deixou frutos importantes no país africano.

Considerado pela ABC o projeto de cooperação brasileira mais conhecido pelos jovens em STP, ele foi executado pela Associação Raízes do Brasil, que atua nessa área há mais de 30 anos. Seu objetivo foi realizar aulas, oficinas e eventos para ensinar técnicas de capoeira aos cidadãos, além de proporcionar momentos de lazer e compartilhar os valores morais e éticos vinculados a prática deste esporte tão tradicional no Brasil. No início foram apenas quatro alunos, mas, logo, foram se juntando mais, haja vista que a Associação passou a promover séries de oficinas de formação em várias partes do território.

Continuar lendo

Cepal identifica queda no investimento externo direto para a América Latina

cepal logo

28/08/17

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), vinculada a Organização das Nações Unidas (ONU), diagnosticou em relatório divulgado esse mês (agosto de 2017) que o fluxo de Investimento Externo Direto (IED) para a América Latina caiu 7,9% em 2016, em comparação ao ano anterior. A tendência de queda vem desde 2011, e o acumulado corresponde a 17%. As perspectivas para o futuro próximo tampouco são positivas e o organismo projeta diminuição de 5%, em 2017.

De acordo com a Cepal, as causas da baixa referem-se a 3 fatores principais: a queda no preço das matérias-primas, com a diminuição da demanda mundial; a diminuição da atividade econômica na região; e a intensificação do desenvolvimento tecnológico e da economia digital no plano mundial, a quarta revolução industrial, que tende a concentrar os investimentos transnacionais nas economias avançadas. Assim, houve um aumento do fluxo em direção às economias desenvolvidas e queda do investimento na África, Ásia e América Latina. Os Estados Unidos e a China são, respectivamente, o primeiro e o segundo maiores países de origem dos IED, mostrando que os chineses se encontram em condição de competir com a potência mundial.

Continuar lendo

Resultado da cooperação internacional: joias argelinas foram expostas no Brasil

8ae7872a76db8291f4b7606c7366385f2927155f333d0525fcbb92602dac5923

29/08/17

Entre os dias 17 e 26 de agosto (2017), a cidade de Ouro Preto (MG) recebeu exposição de joias argelinas. Conforme informado pela Agência de Notícias Brasil-Árabe (ANBA), a produção das peças foi resultado da cooperação brasileira no país. Foram aproximadamente 500 joias expostas, entre brincos, colares, anéis e pulseiras.

A parceria Brasil-Argélia para produção de joias teve início em 2007, quando argelinos vieram ao país para conhecer seus trabalhos com pedrarias. Logo após esse primeiro contato, o Brasil realizou exposições e treinamentos localmente, participando da implantação de uma escola para formação de profissionais, em 2015.

Continuar lendo