Sobre Luiz Albuquerque

O Núcleo de Estudos sobre Cooperação e Conflitos Internacionais (NECCINT) da Universidade Federal de Ouro Preto , sob a coordenação do professor Luiz Albuquerque, criou o Observatório de Relações Internacionais para servir como banco de dados e plataforma de pesquisas sobre relações internacionais e direito internacional . O site alimenta nosso trabalho de análise de conjunturas, instrumentaliza nossas pesquisas acadêmicas e disponibiliza material para capacitação profissional. Mas, além de nos servir como ferramenta de trabalho, este site também contribui para a democratização da informação e a promoção do debate acadêmico via internet.

Ted Talk: A crise dos mísseis em Cuba

Publicado em 26 de set de 2016

View full lesson: http://ed.ted.com/lessons/the-history…

Imagine going about your life knowing that, at any given moment, you and everyone you know could be wiped out without warning at the push of a button. This was the reality for millions of people during the forty-five year period after World War II now known as the Cold War. Matthew A. Jordan explains the history behind the peak of all this panic — the thirteen days of the Cuban Missile Crisis.

Lesson by Mathew A. Jordan, animation by Patrick Smith.

Monty Python explica o Tratado de Westphalia

Feature History – Thirty Years’ War

The Crusade That Ruined Everything

The 29’s Crack and The Great Depression (español)

La crisis de Siria bien contada en 10 minutos y 15 mapas

Forças do governo sírio avançam em várias frentes

siria

Relatório da guerra na Síria
28/4/2017
Recomeçaram os combates no distrito de Al-Qaboun no leste de Damasco, onde o Exército Árabe Sírio (EAS) captura novos pontos antes controlados pelo grupo Hayat Tahrir al-Sham(HTS) e aliados. O Exército Árabe Sírio detectou um túnel que conectava várias posições dos militantes naquele distrito, e destruiu-o. Ahrar al-Sham divulgou que seus militantes atingiram dois tanques do EAS no distrito de Al-Qaboun.

Fontes pró-militantes dizem que forças da oposição estão em situação crítica na área, depois que tropas do governo sírio cortaram linhas de suprimento operadas por militantes naquela área. Forças comandadas por HTS sofrem com falta de munição e comida.

No início dessa semana, o Exército Árabe Sírio lançou uma operação contra o ISIS no deserto de Damasco a leste da capital síria. Até aqui, o EAS avança na direção do deserto Al-Sham em torno da usina de energia elétrica de Tishreen, tendo avançado cerca de 6 quilômetros. Forças do estado sírio noticiam pesadas baixas entre membros do ISIS.

Houve também algumas notícias sobre o desmonte de três estações de espionagem e ‘embaralhamento de sinais’ [ing.jamming stations], pelo EAS na área. As estações eram usadas para monitoras o Aeroporto Internacional de Damasco e o Aeroporto Marj al-Sultan.

As Forças Tigre [ing. Tiger Forces], o 5º Corpo de Assalto, ala militar do Partido Nacionalista Social Sírio e outras unidades pró-governo persistem nos esforços para avançar contra Hayat Tahrir al-Sham em Hama, no norte. Combates agora principalmente em áreas próximas de Massanah e Zilaqiat. Tropas do governo tentam chegar a al-Lataminah, para sitiar essa importante base dos militantes.

Na província de Homs, forças do governo capturaram o batalhão abandonado ao norte da base aérea T4 e várias áreas estratégicas próximas do campo de gás de Al-Mahr. Soldados do 5º Corpo de Assalto retomaram no início dessa semana o campo de gás de Al-Sha. Separadamente, o EAS repeliu um ataque do ISIS na área de Al-Sukari, ao sul de Palmyra. O ISISdivulgou que quatro soldados sírios teriam sido mortos nos combates.

ISIS deslocou alguns reforços para o leste de Homs, depois de avanços significativos obtidos pela Exército Árabe Sírio e pelo Exército Sírio Livre no deserto de Palmyra e Damasco. o ISIStenta manter presença nessa área, para impedir novos avanços de forças anti-ISIS ao longo da fronteira sírio-iraquiana.

As Forças Democráticas Sírias [ing. Syrian Democratic Forces (SDF)] apoiadas pelos EUA mantiveram suas operações contra o ISIS nos distritos de Al-Wahbe e Al-Iza’a na parte sul de Tabqa na província de Raqqah.

Em confrontos recentes, as SDF reportaram ter matado 20 militantes do ISIS e capturado 10 outros. As SDF também destruíram quatro veículos do ISIS e capturaram um depósito de armas e um tanque nos distritos ao sul de Tabqa. A operação das SDF são ativamente apoiadas por conselheiros militares e força aérea da coalizão chefiada pelos EUA.

As SDF distribuíram declaração oficial condenando ataques aéreos turcos contra milícias curdas no norte da Síria, e conclamaram a comunidade internacional a forçar a Turquia a evitar essas ações.

Enquanto isso, combatentes do YPG curdo atacaram um ponto da defesa aérea turca na fronteira sírio-turca. Membros do YPGdestruíram um veículo com radar e um veículo de comando com sistema de mísseis antitanque teleguiados [ing. Anti-Tank Guided Missile, ATGM] em resposta aos ataques aéreos e da artilharia turca contra alvos aliados do YPG no norte da Síria.

Aviões da Força Aérea de Israel bombardearam a área do Aeroporto Internacional de Damasco na madrugada da 5ª-feira – informou pelo website o Ministério de Defesa da Síria. Segundo a declaração, ataques aéreos atingiram objetos em áreas no sudoeste do aeroporto internacional. O Ministério confirmou que os ataques causaram alguns danos e negou que tenha havido baixas. A declaração informa também que os ataques aéreos israelenses visam a dar apoio a grupos terroristas na Síria. Segundo noticiário da mídia, teriam sido pelo menos cinco ataques aéreos na área do aeroporto entre aproximadamente 3h e 3h30 da madrugada, hora local. Agência Reuters noticiou (citandos fontes próprias) que os ataques aéreos teriam atingido uma instalação militar operada pelo Hezbollah.

Fonte: South Front