Pepe Escobar: vinte anos do 11 de setembro e caos no Afeganistão


O jornalista Leonardo Attuch entrevista o correspondente Pepe Escobar sobre os 20 anos do 11 de setembro e a derrota dos Estados Unidos no Afeganistão.

Live anterior de Pepe Escobar sobre 11 de setembro: https://www.youtube.com/watch?v=cUV8i…

Livros recomendados na live: https://www.amazon.com/Road-11-Wealth… https://www.amazon.com/Politics-Heroi…

Link recomentado por Pepe: https://www.salon.com/2007/10/12/wesl…

4 comentários sobre “Pepe Escobar: vinte anos do 11 de setembro e caos no Afeganistão

  1. Otavio 26/10/2021 / 22:02

    O atentado do 11 de setembro se tornou um momento emblemático e divisor da história humana recente, de um lado mostra o terror em sua forma mais sombria, de outro, mostra as consequências de atos imperialistas dos Estados Unidos em inúmeros países durante o curso histórico. É claro que o ataque às duas torres foi um ato terrível de crueldade, mas chega a ser irônico norte americanos ainda se mostrarem surpresos pelo acontecido, quando a política externa americana vai de encontro com esses mesmos atos, seja armando grupos terroristas ou interferindo em regimes contrários aos seus interesses.

    Curtir

  2. Luana Silva 27/10/2021 / 22:33

    A derrocada dos Estados Unidos no Afeganistão evidenciou o fracasso da política imperialista norte-americana. Os EUA veem o crescimento de grandes potências mundiais, enquanto vivenciam uma fragmentação política interna, a qual Joe Biden ainda não foi capaz de superar. São os reflexos da guerra ao terror mal sucedida, que, conforme evidenciado por Pepe Escobar, há muito já vinha sendo planejada, antes mesmo do ataque de 11 de setembro.
    O novo “Pearl Harbor” trouxe o apoio político nacional e internacional que os EUA necessitavam para a empreitada no oriente. Por meio dele, recebeu a chancela da ONU para buscar seus interesses individuais, disfarçados de austeridade mundial. Logo, questiona-se, é possível englobar diversos interesses de diferentes nações em um sistema jurídico de Direito Internacional, que depende do poder do “império” para ser posto?
    A desenvoltura política dos EUA para criar e contornar crises é inquestionável, a tomada de poder pelo Talibã em um país enfraquecido, “moldado” por uma nação estrangeira que sequer buscou entender a sua realidade, significa uma derrota importante para os EUA. Vejamos as cenas dos próximos capítulos.

    Curtir

  3. daniaalvim 28/10/2021 / 23:45

    Depois que a chamada ‘’guerra ao terror’’ foi declarada, posterior aos ataques às torres gêmeas no 11 de setembro, ela já levou à invasão do Afeganistão, depois do Iraque e à ascensão do Estado Islâmico. O terrorismo não foi eliminado, diversos países europeus sofreram ataques nos últimos anos, mas também houveram vitórias. Até o momento, nunca mais ocorreu um ataque terrorista que se aproximasse da escala do que foi o 11 de setembro. As bases da Al-Qaeda no Afeganistão foram destruídas, e seus líderes foram caçados no Paquistão. O califado do grupo extremista autointitulado Estado Islâmico, que aterrorizava grande parte da Síria e do Iraque, foi desmantelado. As intervenções ocidentais que precederam o 11 de Setembro foram em sua grande parte simples e de curta duração. Entretanto, as invasões lideradas pelos Estados Unidos no Afeganistão e depois no Iraque resultaram no que foi chamado de “as guerras eternas” e atualmente, a única imagem que a maioria das pessoas guarda é a de afegãos desesperados tentando escapar de um país que o Ocidente, principalmente os EUA, abandonou.

    Curtir

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.