Governo da Angola reforça acordo com empresa cubana


Angola_Cuba_Locator

Publicado originalmente em 06/10/17

O Governo angolano investirá 55 milhões de euros com a contratação de professores de ensino superior para atuar nas suas instituições públicas de ensino, durante o último trimestre de 2017. A determinação partiu do Ministério do Ensino Superior angolano e o consórcio foi estabelecido com a empresa Antillana Exportadora (Antex), que desenvolve seu trabalho associado aos acordos já estabelecidos entre os dois países.

A Antex é responsável pelo recrutamento de profissionais de áreas como saúde, ensino e construção civil, compreendendo mais de quatro mil profissionais cubanos em território angolano.

O contrato atual é similar ao estabelecido em 2016 e serão destinados 31,1 milhões de euros para o recrutamento de professores de ensino superior de áreas diversas, e 23,2 milhões de euros para a contratação de professores do setor da saúde.

Cabe destacar que no ano de 2015 a empresa enfrentou o atraso do pagamento por parte do Governo angolano. Tal situação resultou na partida desses profissionais, principalmente da área da saúde, que, no ano supracitado, compreendia 42% do quadro de médicos do país.

No âmbito do ensino superior, Angola possui 24 universidades públicas e 41 privadas. Em decorrência dos acordos com Cuba e do consórcio com a Antex, dispõe atualmente de aproximadamente mil docentes cubanos em suas Instituições. A maior disponibilidade de recursos humanos possibilitou a criação de mais faculdades no país, em especial, novas turmas do curso de Medicina.

Apesar dos avanços no que tange a disponibilidade de ensino, o Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Angola (SINPES) questionou a determinação da nova gestão do Estado, que assumiu no final do mês de setembro. Tendo em vista que o Governo anterior se comprometeu em ampliar o investimento nos profissionais angolanos, que enfrentam déficits em salários e na estrutura de trabalho, os sindicalistas solicitam a ampliação do diálogo para a resolução do impasse.

Fonte: CEIRI Newspaper

Anúncios

9 respostas em “Governo da Angola reforça acordo com empresa cubana

  1. Relações como fazem Angola e Cuba são muito importantes para o desenvolvimento de ambos os países e para a cooperação internacional. Com o recrutamento de profissionais de diversas áreas como saúde, educação e construção civil eles auxiliam o país que tem graves números relacionados a pobreza e mortalidade infantil. Com mais pessoas atuando é possível a captação de mais recursos para o surgimento de mais universidades. A educação é uma das apostas mais eficientes para um futuro com menos problemas. Devemos torcer para que a nova gestão do acordo, que já foi firmado também em anos anteriores, saiba administrar os recursos usá-los de forma responsável para que nenhum profissional tenha problemas com a estrutura das instituições ou com salários. Um plano como esse, que gera esperanças para um futuro melhor, não pode acabar por gestões irresponsáveis.

    Curtir

  2. Acordos firmados entre empresas de determinados países com outros são extremamente importantes para um maior desenvolvimento daquele país, e também, reforça a relevância que a cooperação possui no âmbito das Relações Internacionais, que inclusive, vem sendo feita por muitos países que compartilham interesses semelhantes. Neste caso específico, a Angola fez um alto investimento em uma empresa cubana para fins educativos, que é sem dúvida, o primeiro e o mais importante passo para um país pobre (considerado de terceiro mundo), conseguir se desenvolver e começar a ter algum crescimento. É importante ressaltar que, a partir dessa contratação de novos profissionais para o ensino superior oferecido pela Antex, surgirão novos alunos, que futuramente, se tornarão os profissionais que irão atuar naquele país, que possui um alto índice de pobreza e pouca valorização de determinados serviços. Inclusive, devemos destacar a importância da abertura de novas turmas de medicina, o que ajudará a combater bastante a taxa de mortalidade infantil presente no país, e a melhorar o sistema de saúde do mesmo. Mas, por outro lado, devemos lembrar que para que esse investimento venha a obter os resultados desejados, é de extrema importância que a nova gestão aja corretamente, destinando o dinheiro para os fins já pré-estabelecidos no acordo, além de exigir uma boa conservação da estrutura das universidades inclusas no projeto e boa administração dos recursos cedidos.

    Curtir

  3. A ligação entre o governo de Cuba e o governo angolano é uma amostra de cooperação internacional sendo de interesse mutuo para ambos. Com a utilização de profissionais da área da saúde e educação de Cuba, a Angola tem uma oportunidade de crescimento e de reduzir o nível de pobreza do país. A educação, como podemos perceber é o meio mais eficiente de trazer um futuro diferente a Angola. Ademais, pensar em saúde é atender as necessidades básicas de dignidade da pessoa. Esse tipo de cooperação internacional poderá trazer a países como Angola uma oportunidade melhor de crescimento não só econômico mas também de qualidade de vida para as pessoas.

    Curtir

  4. É muito importante que haja relações entre os países, relações estas de cooperação, que buscam proveito para ambos. É justamente isso que foi construído entre a Angola e Cuba. É perceptível os benefícios trazidos tanto a uma quanto a outra. São dois países bem diferentes, que se encontram em continentes diferentes, mas que conseguiram encontrar uma relação que viesse a dar ganho aos dois. Um podendo se beneficiar no que tange ao seu desenvolvimento, investindo em saúde e educação, que é o caso da Angola, e o outro consegue um desenvolvimento no ramo econômico, visto que sua empresa está prestando serviços a outro país. Desta forma, Cuba pode ganhar até uma visibilidade mundial por parte de sua empresa, visto que ela passou de seus limites nacionais. Vê-se assim todo um ganho muito positivo no âmbito das relações internacionais.
    Daiane Martins

    Curtir

  5. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Cuba é o país da América Latina como maior índice de desenvolvimento na Educação, oferece ensino fundamental, médio e superior gratuito a todos seus cidadãos e, além disso, conseguiu erradicar o analfabetismo de sua população. Nesse sentido, a ida de profissionais da educação cubanos para Angola representa um grande exemplo de cooperação internacional, uma vez que pode permitir uma troca de conhecimentos e informações, e também de ampliar a capacitação e a qualificação de professores e estudantes angolanos. Dessa maneira, poderá promover um aumento dos índices de educação da Angola e, consequentemente, incentivar o desenvolvimento de outros setores, como de tecnologia. Para que o acordo entre tais países possa ser efetivado é necessário que o Governo Angolano cumpra a folha de pagamento dos profissionais nacionais e estrangeiros, bem como ofereça uma estrutura de estudo e de trabalho adequados para realizar a troca de experiências e conhecimentos no ambiente escolar. Assim, é importante a união entre países que buscam investir na área de educação, visto que por meio de uma formação acadêmica de qualidade, os indivíduos poderão aumentar a chance de inserção no mercado de trabalho, assim como promover a economia do país.

    Curtir

  6. A cooperação no cenário internacional exerce um papel imprescindível no desenvolvimento das Nações, bem como no aprimoramento da matéria de relações internacionais. Assim, a relação entre Cuba e Angola gera benefícios para ambos os países: de um lado, para Cuba, ao desenvolver sua economia, uma vez que a empresa envolvida no acordo se localiza lá; de outro, para Angola, tem-se a integração de novos profissionais em diversas áreas, o que possibilita também a convivência entre culturas diferentes dentro do país. Dada a situação, é importante destacar que apesar do contrato firmado entre os dois países, é de extrema importância que eles se mantenham estruturados no quesito nacional, em relação às suas políticas internas. Isso faz-se necessário para que não se crie um déficit de empregados angolanos em seu próprio país, com prioridades para estrangeiros, bem como para que o crescimento da economia cubana – possivelmente proporcionado por esse acordo – seja distribuído nos diversos segmentos sociais, nas diversas áreas do país.
    Artur Bento Toledo

    Curtir

  7. Podemos fazer uma associação dessa reportagem com a vinda de médicos cubanos para o Brasil em 2013, onde tais profissionais supririam a carência profissional em determinadas comunidades isoladas. Posto isso, essa reportagem relata a mesma ideia de suprimento de profissionais em um pais por pessoas graduadas em outro. No caso, a Angola investirá 55 milhões de euros para a contratação de professores de ensino superior cubano, tendo grande enfoque, quase 50% do dinheiro, em professores na área da saúde. Posto isso, esses dois casos, brasileiro e o angolano, podemos levantar a questão da grande demanda por profissionais da saúde em cuba. Segundo a BBC em ” Por que Cuba tem tantos médicos” pode-se dizer que o país possui numerosas faculdades de medicina com uma boa formação, ou seja, já há uma cultura na sociedade. Além disso há a questão econômica, pelos longos anos de embargo econômico dos EUA a Cuba, os profissionais da área da saúde recebem muito mais no exterior, mandando o dinheiro de volta a Cuba e movimentando a economia. Posto isso, a reportagem expressa a intensa influencia das relações internacionais nas decisões e acordos dos países, sendo esse um claro exemplo de cooperação entre as duas nações.

    Curtir

  8. A reportagem apresenta um dos vários modos em que pode ocorrer a cooperação entre países, a fim de trazer benefícios a ambos. No caso relatado acima a Angola investirá 55 milhões para a contração de professores cubanos capacitados ao ensino superior, a reportagem destaca ainda, que metade deste investimento será destinado para profissionais da área da saúde. Tal acordo pode ser associado com a vinda de médicos cubanos para o Brasil, tal projeto objetiva suprir a demanda por profissionais da área da saúde em comunidades carentes, locais os quais não despertavam o interesse de médicos brasileiros. No entanto, como o mercado de cuba é limitado, devido a falta de investimentos e entre outras questões, tal projeto despertou o interesse de médicos cubanos, que no mercado exterior são melhores remunerados. É valido citar que com esse acordo a área da educação será estimulada e, consequentemente, promoverá a modernização com o crescimento da tecnologia. Além disso, poderá promover o crescimento do índice de desenvolvimento de Angola, uma vez que com a formação de novos profissionais o mercado irá se desenvolver e permitir o maior acesso da população aos serviços. Nesse acordo de cooperação Cuba também sairá ganhando já que a empresa envolvida nesse negócio é nacional, promovendo a participação do país no mercado internacional.

    Curtir

  9. A cooperação entre os países subdesenvolvidos é essencial para que esses possam ser capazes de vencer o imperialismo e buscar formas de superar sua condição de exclusão internacional. É importante ressaltar que a qualidade da educação cubana é reconhecida em todo mundo e os profissionais e professores exportados por essa nação são uma oportunidade, para que as nações que os recebem desenvolvam um intercâmbio de conhecimento bilateral e passem a ter contato com novos métodos de trabalho ampliando o horizonte de atuação da ciência em seu país. Esse intercâmbio deve deixar de lado questões políticas e não deve ser realizado de modo a ferir a autonomia dos países.

    Curtir

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s