Sudan approves farm imports ban from Egypt


Texto 18

30/05/2017

Sudan’s cabinet has approved a ban on importing agricultural and animal products from Egypt, according to Sudan’s state news agency SUNA.

The cabinet on Tuesday urged the private sector to import products directly from countries of origin, bypassing Egypt. No reason was announced for the move.

Ahmed Abu Zeid, the spokesman for Egypt’s foreign ministry, said Cairo was told the decision was due to “a technical procedure”.

Sudan banned all Egyptian agricultural goods in March.

Foreign firms have been caught in the crossfire. Saudi Arabia’s Savola Group has had to re-route much of its Egypt-based sugar output that it usually sells to Sudan. Savola imports raw Brazilian sugar and refines it in Egypt for export.

“The volumes going there are about 20,000 tonnes a month, but now, unfortunately, this looks like it will be stopped indefinitely,” a source at the company said.

The neighbours have been at odds over issues that include a long-running dispute over land on Egypt’s southern border with Sudan, as well as trade restrictions and burdensome visa requirements that have threatened commercial relations.

Sudan this month accused Egypt of supporting rebels who it says want to topple the government in Khartoum. Egypt’s President Abdel Fattah el-Sisi rejected the charge.

Trip cancelled

Sudan’s Foreign Minister Ibrahim Ghandour was due to visit Egypt this week to discuss the trade dispute and other issues, but the trip was postponed for a week, Abu Zeid told Reuters news agency.

Amany al-Taweel, African affairs expert at the Cairo-based Al-Ahram Centre for Political and Strategic Studies, blamed political and other differences for Sudan’s decision.

Sudan’s economy was shaken by the 2011 secession of the south, which had been its main oil producing region. With 40 million people, Sudan is half the size of Egypt whose population is 92 million. Egypt also has a much bigger industrial base.

Sudan imported about $591m worth of goods from Egypt in 2016, most of which were food items such as vegetables, fruit and biscuits, Ahmed Hamid, a director at Sudan’s ministry of international cooperation, has said.

Fonte: Al Jazeera

Anúncios

2 respostas em “Sudan approves farm imports ban from Egypt

  1. A relação entre o Sudão e o Egito se parecem instáveis não somente num campo social, mas também econômico. Instabilidades essas que muito provavelmente estão diretamente relacionadas. Esse tipo de atitude de bloquear as importações/exportações pode iniciar grandes conflitos e prejudicar de forma inimagináveis algumas economias dependentes dessas relações que estão sendo extinguidas com essa atitude, não só dos países envolvidos, mas também de terceiros relacionados. A falta de justificativa como explicito na matéria só parece deixar mais claro a falta de um argumento não realmente econômico, mas que passe por questões políticas nas relações dos dois países. Provavelmente essa questão será discutida por órgãos responsáveis por lidar com essas questões, mas por enquanto a economia dos envolvidos terá que reaprender a trabalhar com esses impedimentos.

  2. No mundo atual, o aumento do diálogo entre os diferentes setores produtivos aponta para a melhoria das posturas dos órgãos dirigentes com relação às suas atribuições. A nível organizacional, a valorização de fatores subjetivos facilita a criação de todos os recursos funcionais envolvidos. Acima de tudo, é fundamental ressaltar que o entendimento das metas propostas agrega valor ao estabelecimento dos índices pretendidos. Neste sentido, a complexidade dos estudos efetuados afeta positivamente a correta previsão do investimento em reciclagem técnica.
    Ainda assim, existem dúvidas a respeito de como o surgimento do comércio virtual obstaculiza a apreciação da importância dos procedimentos normalmente adotados. Desta maneira, a necessidade de renovação processual exige a precisão e a definição das condições financeiras e administrativas exigidas. Caros amigos, a crescente influência da mídia talvez venha a ressaltar a relatividade das regras de conduta normativas.

    Pensando mais a longo prazo, o consenso sobre a necessidade de qualificação auxilia a preparação e a composição dos métodos utilizados na avaliação de resultados. O cuidado em identificar pontos críticos na consolidação das estruturas apresenta tendências no sentido de aprovar a manutenção do orçamento setorial. Todas estas questões, devidamente ponderadas, levantam dúvidas sobre se a hegemonia do ambiente político maximiza as possibilidades por conta do levantamento das variáveis envolvidas.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s