São José investe em ciências e fecha acordo na educação com a NASA


Postado originalmente – 19/05/17

Além de ter o maior polo aeroespacial do hemisfério sul do planeta, São José dos Campos que aprimorar o ensino e as experiências no campo científico desde a formação básica dos estudantes. E para isso tem estabelecido programas e parcerias com grandes entidades científicas mundiais.

Nesta semana, a prefeitura recebeu o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB) e ex funcionário do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), José Raimundo Braga Coelho,  para o lançamento do programa Globe Brasil. Trata-se de atividades desenvolvidas em conjunto com a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA), dos Estados Unidos.

O programa será inserido no currículo das escolas municipais de ensino fundamental. Desde 1994, o Globe Program se encontra em entidades de ensino de todo o mundo. O Brasil recebeu as primeiras atividades em 2015.

Essa é a primeira vez que estudantes de São José dos Campos terão essa experiência. Os alunos serão responsáveis pela coleta de dados ambientais sobre clima, solo e vegetação. Entre os estímulos está a busca por jovens vocacionados a estudarem cursos ligados a área de ciências da Terra e Espaciais, renovando a mão de obra dos institutos e empresas da cidade.

As informações ambientais serão compiladas e remetidas para a NASA, sendo utilizadas em pesquisas. O programa contemplará 25 escolas de ensino fundamental até o final deste mês. Junto a essa ação, a prefeitura informou que as aulas de ciências serão feitas em campo também, fora do ambiente de classe. Estão sendo criadas hortas dentro das escolas para o aprendizado prático de ciências ambientais dos alunos.

“O Globe trata de ciências naturais, ambientais, que aquilo que é mais importante para a garantia da nossa permanência no planeta”, ressalta o presidente da AEB, José Raimundo Braga.“Trata-se de uma oportunidade muito forte para que você comece uma estruturação de ensino de outra maneira, com a preocupação pelo aprendizado”, destaca o presidente da Agência Espacial Brasileira.

Os professores e técnicos de educação e saúde serão capacitados por uma equipe habilitada pela Agência Espacial Americana para ensinar as crianças a coletar os dados e realizar os estudos.

“Estamos ampliando o workshop que será realizado no final do mês para técnicos de saúde já que uma das atividades será o de gerenciar o comportamento do mosquito Aedes Aegypti”, detalha Márcio José Catalani, assessor técnico pedagógico da Secretaria de Educação e Cidadania.

Márcio ainda detalha os termos dessa cooperação. “A Nasa irá oferecer todo o suporte necessário, porém trata-se de um programa autossustentável, através da capacitação dos nossos profissionais”, explica o assessor técnico pedagógico.

Os canteiros de plantio foram distribuídos por diversas escolas de educação infantil e de ensino fundamental. O objetivo é propiciar o ensinamento da ciência por meio de aulas práticas e contato direto com a natureza.

O Centro Comunitário de Convivência Infantil (Cecoi) Célio Lemos,  na região central, já tem sua horta pronta e tida como uma das pioneiras. Os estudantes tem atividades no local partir dos 3 anos de idade, cuidando do plantio das sementes, da manutenção ao longo do crescimento e colheita das verduras e legumes plantados por eles.

O presidente da Obra Social Célio Lemos, que administra o CECOI, Paulo Roberto Fernandes, o Projeto Semear existe há quatro anos e se expandirá. “Nosso objetivo é multiplicar o conhecimento sobre a natureza. Recebemos alunos e professores de outras escolas e o objetivo é incentivar outras instituições a desenvolverem o projeto com seus alunos”, destacou.

Em apenas um ano, essa entidade deixou de encaminhar ao aterro sanitário do município cerca de seis toneladas de resíduos orgânicos, que atualmente é utilizado em compostagens para a melhoria do solo da horta.

Fonte: Defesanet

Anúncios

3 respostas em “São José investe em ciências e fecha acordo na educação com a NASA

  1. Tema 1
    A globalização, fenômeno que certamente melhor descreve a forma como se inter-relaciona a comunidade internacional atual, irradia consequências em diversos âmbitos. A educação é um deles. O recente acordo de cooperação fechado entre São José dos Campos e a NASA, além de proporcionar aos alunos da educação básica uma melhor percepção do ambiente em que estão inseridos (a partir da coleta de dados para o projeto Globe), será de grande importância para qualificação da futura mão de obra a movimentar o mercado de trabalho da cidade paulista.
    Em tempos marcados por inúmeros focos de instabilidade internacional, pactos de colaboração como este são uma prova de a humanidade deve se unir para se fortalecer e assegurar sua permanência na Terra. A ameaça a determinado não vem apenas de outros países, mas também do meio ambiente, que, mal cuidado, pode inviabilizar a sobrevivência de toda a espécie. No acordo em questão, há que se prezar, para que haja reciprocidade entre São José e a NASA, de forma que ambas as partes usufruam dos benefícios obtidos.
    Víctor Fernando Muniz Rocha

  2. Atualmente, problemas ambientais são uma realidade inegável em todas as partes do planeta, sendo muitos deles provocados por diversas ações humanas. Sabemos que a melhor e mais eficaz forma de combate a tais problemas é a educação, que possui as ferramentas capazes de transformar e moldar o pensamento crítico das pessoas. Não existe melhor matéria para promover a cooperação entre diferentes nações, visto que se trata de tópico de importância e interesse de toda a humanidade. Um programa de parceria entre escolas públicas brasileiras (no caso de São José dos Campos) e a NASA, como descrito no artigo acima, além de contribuir para as pesquisas de clima, solo e vegetação realizadas por tal agência, ainda propicia um ambiente estimulante e criativo para os estudantes, que além de tudo receberão oportunidades únicas de conhecer e quem sabe seguir carreira nos cursos ligados à área de ciências da Terra e Espaciais. Se parcerias desse tipo fossem formadas com mais frequência, visando o ambiente escolar, além de nações mais unidas com certeza teríamos mais ideias e ações voltadas para transformação do mundo em um lugar melhor para todos.

  3. Essa atitude de cooperação entre a NASA e São Jose dos Campos é um reflexo da globalização – fenômeno que integra os países no âmbito econômico, social e cultural.Além disso, esse projeto faz com que os alunos reflitam, a partir dos dados coletados, a real situação do meio ambiente. Ainda, esse projeto ajuda na melhoria da qualidade da educação de base das escolas envolvidas. Vale ressaltar, que esse projeto é uma grande oportunidade para os estudantes e, também, para os profissionais, uma vez que a NASA vai promover curso de capacitação para os professores e técnicos envolvidos. Dessa forma, esse projeto abrange tanto a melhoria da educação, quanto a perspectiva de melhora na natureza, o que é de extrema importância para a atualidade.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s