Uma história. Duas vidas. 70 anos de diferença


Publicado originalmente em 10/03/2017

 

Fonte: ONU BR

 

Anúncios

4 respostas em “Uma história. Duas vidas. 70 anos de diferença

  1. No vídeo publicado pela ONU BR, que foi originalmente publicado pela Unicef Film, tem um propósito claro: mostrar duas histórias, reais, de dois refugiados. O primeiro refugiado é um senhor, de 92 anos, que se refugiou da Segunda Guerra Mundial, que está separado por 70 anos de um jovem sírio, de 12 anos, refugiado da Guerra Síria. Apesar das diferenças entre as épocas, situações e motivos pelos quais os dois se refugiaram, é impressionante perceber como as situações que eles passaram foram parecidas.
    O jovem e o idoso contam histórias de como foram obrigados, por causa das situações de perigo e medo em que se encontravam, abandonar suas casas e famílias em busca de proteção. Ambos passaram por situações ainda mais desumanas na jornada de busca de refúgio, como horas em barcos inseguros, fome, a perda de familiares que nunca voltaram a encontrar, bombardeios, entre outras atrocidades.
    A ONU busca, no vídeo e em diversas outras campanhas, conscientizar sobre a situação dos refugiados, principalmente crianças, na maioria das vezes traumatizados pelas situações de conflito e violência que viveram.
    Roana Daphne Xavier de Carvalho

  2. O vídeo divulgado pela ONU, apresenta através de narrativas de duas pessoas, duas histórias pessoais vividas em momentos diferentes, que no entanto, são muito semelhantes. De forma a chamar a atenção para como apesar do diferente contexto histórico e do decorrer do tempo, o mundo e seus indivíduos ainda passam pelas mesmas situações, em que guerras geram demasiados transtornos, e as possibilidades de sobrevivência são bastante limitadas.
    Assim como Ahamed e Harry, milhares de pessoas passaram e passam pela mesma situação, se refugiando, tendo que sair de suas casas em busca uma moradia e condições mais seguras, vivendo momentos de tensões e incertezas.
    O número de refugiados se eleva na medida em que as guerras vão tomando proporções em que não há condições para viver em tais lugares, aumentando também o número de imigrantes em países que oferecem mais bem-estar. Com o vídeo, a ONU, de forma clara e consistente consegue abranger este tema, que assim como já esclarecido é de devida visibilidade, e também com caráter de conscientizar é capaz de demonstrar às outras pessoas a situação dos refugiados, de forma que não haja resistência para a entrada deles nos demais países.

  3. O vídeo retrata duas realidades distintas no qual ao mesmo tempo guardam importantes particularidades. Demonstra dois contextos históricos, sendo a II Guerra Mundial e o conflito sírio devida a guerra civil no país desde 2011. Dois indivíduos, sendo Harry, um senhor de 92 anos que relata os momentos de angustia, opressão e medo vivenciados enquanto ele era uma criança refugiada na II Guerra Mundial e Ahmed, um menino de 12 anos que basicamente sente os mesmos tremores vivenciados há anos atrás diante de ser uma criança refugiada da Guerra na Síria. É notório o objetivo do vídeo divulgado pelo United Nations Children’s Fund (UNICEF FILM) no sentido que por mais que tenham se passado anos do conflito armado, se perpetuam nos dias de hoje, momentos de guerra e tensão entre os países e resultam-se em situações que são apartadas por um marco temporal mas que continuam renascendo na forma de uma crise humanitária.
    Desde 1945 em que não ocorria essa massiva saída dos indivíduos de seus países de origem, em virtude de perseguições políticas, raciais, econômicas, violações de direitos humanos, guerras e terrorismo na busca de acolhimento e melhores condições de vida em outros países. O vídeo permite que a sociedade em geral compreenda a magnitude do conflito e se sensibilize pela situação de milhares de refugiados, em vistas da construção de um identidade social e da paz mundial.

  4. O vídeo retrata a história de duas pessoas em gerações distintas, contudo, com muitas peculiaridades. Trata da história de duas pessoas que em decorrência da guerra se viram à mercê da fuga, perderam o contato com seus familiares, tiveram outros tantos mortos, o refúgio se apresentava como o caminho a ser seguido, o que não significava que seria fácil, mas, querendo-se manter vivo, era a opção.
    Infelizmente é um, entre tantos exemplos, da história que se repete; a história com a qual mais uma vez recusamos aprender a fim de não fazer igual, a fim de não fazer de novo.
    O vídeo foi uma excelente iniciativa, uma vez que permite que toda comunidade compreenda o horror gerado por uma guerra, assim como, se sensibilize pela situação dos tantos refugiados que tem chegado em nosso país e que, ademais de todo sofrimento advindo do refúgio ainda tem lidado com o preconceito e incompreensão de nosso povo.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s