O impacto devastador das mudanças climáticas na Etiópia


Postado por Felipe Poli Rodrigues em 07/01/2017

A Etiópia enfrenta uma das piores secas em três décadas. Seis milhões de crianças estão vulneráveis à fome, falta de água e doenças. O acesso à água segura para o consumo pode protegê-las destes riscos e garantir a permanência na escola. Confira nesse vídeo do UNICEF.

 

Fonte: ONU Brasil

Anúncios

Uma resposta em “O impacto devastador das mudanças climáticas na Etiópia

  1. Teoricamente, a Etiópia tem como forma de governo uma República Federal Parlamentarista, entretanto, as políticas levadas a cabo constituem um sistema de partido dominante, conduzido pela Frente Democrática e Popular Revolucionária Etíope (fundada pela minoria Tigré). O partido continua no poder por meio de eleições fraudulentas, torturas e prisões aos opositores, além de negação de auxílio (sementes e alimentos da ajuda humanitária) às localidades que não apoiam o seu regime. Esta situação gera conflitos entre o governo e os mais de 133 grupos étnicos, que culminam na perda de direitos e em mortes aos grupos revoltosos. Essas anomalias políticas são frutos da tentativa de colonização Italiana pela qual Etiópia passou em 1880.
    A situação descrita pela reportagem mostra a complexo clima da Etiópia, o que dificulta severamente seu desenvolvimento econômico e até mesmo piora os baixos índices de alfabetização. Há constante desrespeito aos direitos humanos na Etiópia, o que agrava ainda mais a situação do país, que já sofre com a fome, seca e o fenômeno El Niño.. A título de ilustração: as mulheres do país são alvo de mutilação genital, estupro, maus tratos entre outras formas de violência; não existem direitos reconhecidos contra a discriminação à comunidade LGBT e relações sexuais com pessoas do mesmo sexo são consideradas crimes; a imprensa é duramente reprimida com o pretexto de campanhas contra o terrorismo; adultos e crianças são explorados mesmo existindo leis trabalhistas no país.
    Além do descrito acima, o dinheiro ofertado pelo Reino Unido, EUA, entre outros países, bem como os empréstimos do Banco Mundial à Etiópia, está financiando remoções forçadas por meio do programa de formação de vilas, removendo dezenas de Anuaks de suas moradias. A Etiópia precisa de ajuda principalmente para fiscalizar melhor as eleições dos partidos, além de apoio para fomentar direitos humanos para as minorias, para finalmente realizar o que seu hino diz: “o respeito pela cidadania forte em nossa Etiópia, orgulho nacional e visto brilhando de um lado para outro, para que a paz e justiça para liberdade dos povos”.

    Curtir

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s