Migrantes encontram novas oportunidades de vida no Brasil


Publicado originalmente em 18/12/ 2016

O Brasil é o lar de cerca de 1,2 milhão de migrantes. No Rio de Janeiro, um negociante do Líbano e um estudante do Benim encontram novas oportunidades de vida. Um veio para encontrar trabalho e reencontrar parte da família. O outro veio cursar Medicina e sonha em voltar a sua terra natal para melhorar os serviços de saúde do país de origem.

 

 Fonte: ONU BR

Anúncios

8 respostas em “Migrantes encontram novas oportunidades de vida no Brasil

  1. A migração é um fator que pode ajudar muito no desenvolvimento do país. Imigrantes consomem bens e serviços, trazendo um aumento do produto interno bruto e dos cofres do país que chegam. Além disso, rejuvenescem a população, gerando mão de obra e aumento da população ativa e da taxa de natalidade, o que pode ser proveitoso para um país como o Brasil que passa por uma crise previdenciária e um gradual envelhecimento da população nativa. No setor privado, as empresas ainda podem contar com uma possível requalificação de mão de obra, além da maior competitividade na relação procura/oferta, o que pode ser benéfico para os contratantes.
    Claro que também possui ônus, como aumento da população de áreas de maior atividade econômica, trazendo consequências como aumento de criminalidade, pobreza e desemprego. Por isso, é importante uma política consciente quanto a recepção dessas pessoas no país, para que se possa garantir não só que elas não acarretam problemas sociais ao Estado, mas que elas possam ter qualidade de vida e encontrar aquilo que não tiveram em seus países.
    Nessa matéria, é perceptível a forma como eles recebem o Brasil como seu país, por isso é importante receber essas pessoas da melhor forma possível, minimizando o máximo os prejuízo de ambas as partes, para que se forme uma nação una, que preze o crescimento.

  2. O Brasil vem tendo um aumento crescente de imigrantes, em parte explicado pelo momento econômico do país. Atualmente, com a crise econômica e os índices de desemprego em alta, o país pode não parecer mais tão atraente, entretanto, o resto do mundo também está sofrendo as consequências da crise.
    Apesar de a imigração representar mão de obra para o país, não se pode perder a noção dos problemas envolvidos. Para a maioria dessas pessoas que são forçadas ou necessitam deixar seus países, nem tudo é tão fácil como parece. É necessário não olhar essa imigração como uma mobilidade, como se fosse uma escolha. Por trás da imigração, há muito sacrifício, muitas barreiras e até mesmo traumas. Esses imigrantes não estão somente “de passagem”, são pessoas que criam laços e raízes.

  3. O Brasil no cenário internacional tem boa visibilidade quando se trata de lidar com a migração. Após 10 participações no conselho de segurança da ONU ficando atrás apenas do Japão no número de vezes eleito para compor a mesa da comissão de segurança. É possível notar que o país possui a confiança no cenário mundial no trato com a internacionalização das relações. Famoso por ser um povo caloroso e de boa recepção com o “diferente”, o povo brasileiro acolhe os imigrantes vindos dos mais diversos cantos do planeta para morar e trabalhar no território nacional de forma definitiva ou não.
    Mediante a conjuntura atual da economia e o índice de desemprego crescente, este número tem caído um pouco. Porém, para os imigrantes de países que passam por conflitos armados, essa realidade não assusta. Os sírios já representam 1/4 dos imigrantes no Brasil, e este número tende a crescer nos próximos anos.
    Com uma política de imigração favorável ao respeito dos direitos humanos, nosso país tende a ser um destino certo para a fuga de uma realidade muitas vezes desumana.

  4. O Brasil é referência na recepção de imigrantes e refugiados no cenário internacional. São abrigados cerca de 1 milhão e 200 mil imigrantes e desde o início da guerra civil da Síria, o país acolhe mais sírios do que os principais portos de destino de refugiados na Europa (já são mais de 2070, quantidade superior a países como Estados Unidos, Grécia, Espanha e Itália). A chegada de imigrantes acarretam vantagens tanto para eles mesmos, tanto para a economia brasileira. Em um país emergente, como é o caso do Brasil, os imigrantes e refugiados podem ter melhores oportunidades de emprego e estudo (como é o caso dos exemplos apresentados no vídeo), e, consequentemente, uma vida mais digna. Para o país que recebe estes, os impactos econômicos podem ser positivos, já que a mão de obra cresce e pode preencher inúmeras vagas de emprego. Porém, há também algumas desvantagens, pois com a ilegalidade de alguns imigrantes, as extensas jornadas de trabalho e a má remuneração podem se tornar uma realidade.

  5. Interessante o fato de o Brasil ser atrativo de alguma forma para migrantes, bem como o fato de ter algo para oferecê-los. Em um cenário mundial onde os refugiados têm sido alvo de preconceito e invisibilidade, o Brasil se destaca por sua receptividade e amparo às pessoas vindas de outros países. A troca de culturas é algo fundamental para o bom funcionamento social e, ao recepcionar os migrantes no mercado de trabalho, no sistema de saúde, nas escolas, igrejas e demais instituições do país, contribuímos para o respeito mútuo e a liberdade de qualquer cidadão de ir e vir dentro do nosso país. Considero de suma importância à integração com todos os tipos de sociedade, tendo em vista que, dentro das Relações Internacionais, é relevante que haja o bom convívio entre diferentes povos, pois os brasileiros esperam ser bem recepcionados em outras nacionalidades também. Além disso, a diversidade de pessoas de diferentes países dentro de um mesmo território demonstra a ausência de preconceitos e xenofobias por parte tanto dos brasileiros quanto dos migrantes, algo que é essencial para o bom funcionamento da Democracia, bem como a visibilidade de maneira positiva do país no cenário internacional.

  6. O Brasil possui um longo histórico de migrações e miscigenações, e tem recebido elogios por sua ação humanitária por manter uma política mais aberta aos refugiados, diferente de muitos países europeus e dos EUA.

    Em nosso país temos um órgão responsável pelos refugiados, o Conare. A lei 9.747 de 1997 garante aos refugiados os mesmos direitos de qualquer estrangeiro no país, seguindo as definições da Convenção de 1951. Enquanto esperam pela concessão de refúgio, o refugiado tem acesso à saúde e educação, além de poder trabalhar, o que colabora na integração à sociedade brasileira.

    Precisamos tomar cuidado, porém, com a ideia de país acolhedor, favorável às diversidades, pois isso remete ao mito da democracia racial, muito utilizado para deslegitimar denúncias de racismo e xenofobia que são frequentes no país, apesar de ser mais evidente na Europa e EUA. Principalmente com a diáspora muçulmana e os atos terroristas ocorridos na Europa, tem-se propagado ainda mais os estereótipos sobre pessoas do Oriente Médio (de que são todos terroristas), fomentando a xenofobia (e islamofobia). Podemos relacionar isso até mesmo ao orientalismo e episódios de repressão intensa a imigrantes asiáticos (o perigo amarelo) no Período da Era Vargas.

    A migração pode ser extremamente positiva ao desenvolvimento do país, especialmente no âmbito econômico, podendo também dar novas expectativas de vida e novas oportunidades aos imigrantes e refugiados. É necessária a elaboração de políticas para recepcionar e inseri-los na sociedade brasileira, econômica e politicamente, evitando a desumanização destes. Cabe à sociedade também acolher essas pessoas e conhecer melhor a situação delas para evitar que sofram preconceitos e discriminação, afinal, eles buscam condições melhores e diferentes dos países de origem.

  7. A questão dos imigrantes é complexa e traz diversas interpretações. Em um primeiro momento, a recepção de refugiados é claramente positiva para ambas as partes. Para o imigrante, é uma forma de lhe proporcionar novas oportunidades de trabalho e estudo, garantindo que ele tenha o mínimo de uma vida digna – como prega a Constituição -, o que provavelmente não ocorria em seu país de origem. Já para o Brasil, a vinda destas pessoas corrobora sobretudo para o enriquecimento cultural da nação, com a troca de singularidades entre as pessoas, algo já característico de sua história. Entretanto, na prática, essa recepção possui problemáticas que muitas vezes ficam escondidas do conhecimento público e, por isso, acabam sendo normalizadas. É comum, por exemplo, que esses imigrantes sejam explorados em atividades não regulamentadas, com jornadas de trabalho extensas e remunerações desumanas. Sem outras opções, lhes restam aceitar esse tipo de situação. Como a grande mídia não cobre o contexto social em que vivem essas pessoas, esse ciclo acaba sendo enraizado em nossa sociedade, de forma que essas mesmas pessoas exploradas se satisfazem com a situação que passam, por ser a única maneira de sobreviverem. Além disso, apesar da fama interna e internacional de ser um país caloroso que possui facilidade para o acolhimento de pessoas de outras culturas, a xenofobia ainda existe e impacta esses imigrantes, de forma velada como o preconceito sutil, ou escancarada como a oferta escassa de empregos devido ao seu local de origem. É preciso, portanto, que haja uma preocupação com a qualidade de vida dessas pessoas. Recebê-los no Brasil é somente o primeiro passo, lhes proporcionar uma vida digna é o que realmente faz a diferença.

  8. Diante da crise econômica e dos altos índices de desemprego, o Brasil pode não parecer um país tão atraente para os imigrantes, porém, o mundo todo também está passando por essa crise. O Brasil, por ser um país emergente e não apresentar grandes dificuldades aos que desejam aqui morar, tem atraído diversos imigrantes, isso se dá também pelo fato de o país apresentar melhores condições de emprego e estudo para os imigrantes – como é exemplificado no vídeo – e assim, promover-lhes uma vida mais digna.
    A migração pode ser extremamente positiva ao desenvolvimento do país, especialmente no âmbito econômico, e, além disso, é uma renovação da esperança e expectativa de vida para os imigrantes, trata-se de uma nova oportunidade para uma vida melhor . É importante que sejam elaboradas políticas para receber esses imigrantes e inseri-los econômica, politica e principalmente socialmente na sociedade brasileiro, a fim de evitar a desumanização destes e promovendo uma vida digna à todos os que vivem no Brasil.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s