Corrupção destrói economia e desenvolvimento social dos países, diz chefe da ONU


“A corrupção sufoca pessoas, comunidades e nações. Enfraquece a educação e a saúde, contamina os processos eleitorais e reforça injustiças ao desmoralizar os sistemas de justiça criminal e o Estado de Direito. Ao desviar recursos nacionais e internacionais, a corrupção destrói a economia e o desenvolvimento social, aumentando a pobreza”, disse Ban Ki-moon marcando o Dia Internacional contra a Corrupção (9).

Publicado originalmente em

corrupcao.jpg

Em mensagem para marcar o Dia Internacional contra a Corrupção, lembrado nesta sexta-feira (9/12), o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que embora nenhum país seja imune, todos devem enfrentar a responsabilidade de eliminá-la.

Neste ano, o tema da data lembra que a corrupção é um impedimento para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), um conjunto de 17 objetivos e 169 metas aprovadas pela ONU em 2015 para serem implementados até 2030.

“A corrupção sufoca pessoas, comunidades e nações. Enfraquece a educação e a saúde, contamina os processos eleitorais e reforça injustiças ao desmoralizar os sistemas de justiça criminal e o Estado de Direito. Ao desviar recursos nacionais e internacionais, a corrupção destrói a economia e o desenvolvimento social, aumentando a pobreza”, acrescentou.

Ban lembrou que a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável é o manifesto mais inspirador do mundo para transformá-lo e construir um futuro melhor para todas e todos. Uma grande barreira a enfrentar é a corrupção, que afeta todos e provoca mais sofrimento aos mais pobres e vulneráveis.

O secretário-geral lembrou que o ODS número 16 é justamente aquele que pede reduções substanciais em corrupção e propina, bem como o desenvolvimento das instituições de maneira efetiva, confiável e transparente, em todos os níveis. “A Convenção da ONU contra a Corrupção, apoiada por mecanismos de controle, está mobilizando para a governança honesta, transparente e confiável, mas é preciso fazer muito mais”, disse

“Precisamos reafirmar nosso compromisso para acabar com a fraude e a desonestidade que estão ameaçando a Agenda 2030 e nossos esforços para alcançar paz e justiça para todas e todos num planeta saudável”, concluiu Ban.

Fonte: ONU BR

 

Anúncios

4 respostas em “Corrupção destrói economia e desenvolvimento social dos países, diz chefe da ONU

  1. No dia 09/12/2016 se celebrou o Dia Internacional contra a Corrupção, tendo sido lembrado pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon da importância de se combater esse mal que corrói de dentro para fora o sistema político das nações. O desvio de recursos públicos para benefício de alguns poucos é algo que afeta diversos países mundo afora, fato que indiscutivelmente traz prejuízos nas mais diversas esferas de um país. É necessário um esforço interno e externo no combate à corrupção já que ela afeta diretamente a qualidade de vida da população de uma nação, ampliando a pobreza e inibindo o desenvolvimento social. A ONU aprovou em 2015 os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que é um conjunto de 17 objetivos e 169 metas que deverão ser implementados até 2030 visando justamente propiciar condições para que a corrupção seja combatida de forma eficaz, uma vez que esse é um mal que afeta um país em sua totalidade, mas que promove mais efeitos sob os mais pobres, já que os recursos que seriam utilizados para a melhoria das condições de vida dos menos favorecidos.

  2. A corrupção corrói os pilares da democracia, abala os valores éticos dos indivíduos e cobra elevado preço sobre o crescimento e a competitividade da economia. Onde impera, os mercados são dominados por distorções e ineficiências, afetando a competitividade do país frente aos demais.A experiência internacional mostra que, em países com elevado grau de corrupção, grupos de lobby se encastelam nos centros decisórios, passando a obter privilégios que não têm correspondência com a sua competência, com efeitos muito negativos sobre a produtividade. Mostra, também, que quanto maior a transparência na gestão do dinheiro público e o grau de escolaridade da população, menores os níveis de corrupção nos países.

  3. A corrupção mostra um elevado grau de indiferença humana, fomenta a exclusão social, a opressão e a exploração do ser humano. Quando a corrupção se torna parte do sistema, provoca ainda mais a desigualdade no acesso a recursos.
    Para o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, “embora nenhum país seja imune a corrupção, é responsabilidade de todos os cidadãos eliminar esta ação ilícita, já que ela provoca danos profundos no desenvolvimento de uma nação”.
    No ano de 2015, reuniram os líderes mundiais para adotar uma agenda com vista à erradicação da pobreza e ao desenvolvimento econômico, definindo 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável, na qual, ficou conhecida como Agenda 2030.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s