VÍDEO: O que é desenvolvimento sustentável?


Publicado originariamente em: 16/09/2016

Em setembro de 2015, 193 países se reuniram na ONU para adotar novos Objetivos Globais. Estes 17 objetivos forneceram um guia que ajudará o mundo alcançar o desenvolvimento sustentável em suas três esferas – ambiental, econômica e social. Mas o que é exatamente o desenvolvimento sustentável, e como isso nos afeta? Saiba neste vídeo.

 

Fonte: ONU Br

21 respostas em “VÍDEO: O que é desenvolvimento sustentável?

  1. Nos dias atuais é notório o nível globalizado em que as economias de mercado passaram a operar. Se em um passado não muito distante os países competiam com seus produtos específicos, no mundo atual competem na cadeia de produção, contribuindo apenas com parte do processo necessário a fabricação de determinado bem.

    Neste sentido, é interessante analisar tal fato a luz da ideia de David Ricardo, mormente no que concerne a teoria das vantagens absolutas.

    Desenvolvida em 1817, aponta a noção de que os países são diferentes, cada qual apresenta diferenças climáticas, solos diferenciados, população, dentre outros aspectos que influem na produção de mercadoria, consequentemente tornando-os mais ou menos competitivos na produção de um dado bem

    Diante disso, o teórico sugere que para melhor enfrentarem as desigualdades, mantendo-se no mercado e, naturalmente, expandido suas riquezas, os países devem especializar sua produção, dedicando-se em maior grau à produção daquilo que mais tem aptidão, enquanto optam por importar o que produzem com pouca eficiência.

    A crítica que se faz a este pensamento, encontra fundamento em situações onde não existem vantagens entre países. Ocorre que, nestes casos, os governos optam por investirem estrategicamente de modo a tornar o país eficiente na produção de determinado produto, anulando, consequentemente, a aptidão natural de outra nação tornando a economia global menos eficiente. Logo, conclui-se que o intervencionismo deve ser evitado, visto que, em numerosas vezes, traz efeitos colaterais negativos em grau superior aos positivos.

  2. O conceito de desenvolvimento sustentável surgiu a partir dos estudos da Organização das Nações Unidas sobre as mudanças climáticas, no início da década de 1970, como uma resposta à preocupação da humanidade, diante da crise ambiental e social que se abateu sobre o mundo desde a segunda metade do século passado.
    A ideia de um novo modelo de desenvolvimento para o século XXI, compatibilizando as dimensões econômica, social e ambiental, surgiu para resolver, como ponto de partida no plano conceitual, o velho dilema entre crescimento econômico e redução da miséria, de um lado, e preservação ambiental de outro.
    Em 1992, 172 governos reuniram-se na cidade brasileira do Rio de Janeiro, para a Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Os objetivos fundamentais da Conferência eram conseguir um equilíbrio justo entre as necessidades econômicas, sociais e ambientais das gerações presentes e futuras e firmar as bases para uma associação mundial entre os países desenvolvidos e em desenvolvimento, assim como entre os governos e os setores da sociedade civil, enfocadas na compreensão das necessidades e os interesses comuns.
    Nesta Conferência, os representantes dos governos, incluindo 108 chefes de Estado e de Governo, aprovaram três acordos que deveriam erigir a Agenda 21, a Declaração do Rio sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, que define os direitos e as obrigações dos estados sobre os princípios básicos do meio ambiente e desenvolvimento.
    Assim, o que podemos perceber é que cada vez mais os países e também a sociedade civil está mais preocupada com o meio ambiente e o rumo que ele terá. Dessa forma, pensam mais em como atingir o desenvolvimento sustentável de forma eficiente e rápida.

  3. Com a globalização e a necessidade de aumentar a economia mundial, muitas atitudes foram tomadas sem pensar na sustentabilidade do planeta, dessa forma sofremos duros golpes no meio ambiente.

    É preciso que os Estados se unam e pratiquem o desenvolvimento sustentável, ou seja, evoluir sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazer suas próprias necessidades, desenvolvendo a economia de forma equilibrada e preservando sempre o meio ambiente.

    O meio ambiente é a fonte de todas as riquezas humanas, precisamos olhar para ele com uma visão diferente, privilegiar a sustentabilidade e o bem estar humano, evoluindo sempre de forma consciente.

  4. O desenvolvimento sustentável é um desafio que teve sua agenda de desenvolvimento adotada e firmada em um compromisso que além dos membros das Nações Unidas, engloba também os governos, sociedade civil e outros tantos. O programa é ambicioso, e deterá grande atenção das políticas públicas para ser cumprido, garantindo em até 2030, uma vida com dignidade a todos os seus pares.
    A agenda disponível no site da ONU (www.onu.org.br/pos2015), relata 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que tem como objetivo transformações que são urgentemente necessárias para direcionar o mundo para um caminho sustentável e resiliente. Um destes desafios será o fim da fome com o alcance da segurança alimentar e melhoria da nutrição promovido por uma agricultura sustentável.
    O Brasil terá desafios próprios para atingir este “goal” comum. Grande exemplo é o fato do país estar na liderança do consumo mundial de agrotóxicos desde 2008, substâncias que além de cancerígenas, desregulam o meio ambiente e são altamente tóxica para a fauna. Sendo, portanto, o uso cultural do agrotóxico o caminho inverso da políticas adotadas na agenda de desenvolvimento sustentável.
    É sabido que o governo brasileiro dá incentivos fiscais para à produção e comércio de pesticidas. Incentivando o seus produtores, que são geralmente, imensas empresas, que acabam, desta forma aumentando seus lucros, suas posses com grandes latifúndios, e por fim, destratando, poluindo e acabando com o meio ambiente.

  5. O desenvolvimento sustentável é uma preocupação moderna. Com o crescimento exponencial da população mundial e com o avanço acelerado das tecnologias, o ser humano viu-se num cenário em que necessitava da produção maciça de diversos produtos. Essa produção maciça era indispensável, para tanto destruía-se grande parte do meio ambiente, uma vez que, esse era o método mais fácil e barato. Viu-se também a possibilidade de tirar proveito econômico da exploração direta da natureza, o que foi feito por séculos, sem o menor cuidado. Passados muitos anos de exploração inescrupulosa o planeta começou a dar os primeiros sinais de “estresse”, foi então que surgiu a ideia do desenvolvimento sustentável. O movimento pelo desenvolvimento sustentável encabeçado pela organização das nações unidas (ONU) por sua vez, não diz respeito somente à convivência harmoniosa entre os seres humanos e o meio ambiente. Ele engloba uma série de outras metas, são 17 metas no total, esses objetivos abrangem uma área muito mais ampla, o que seria como que “os objetivos para transformar nosso mundo”, segundo o que aparece no website da instituição. Enfim, tais objetivos são muito mais ambiciosos, chegam a soar até como uma utopia, o que não descarta a possibilidade de um dia, de um futuro não tão próximo, consigamos chegar a algo parecido com isso. Entretanto, na minha concepção, o desenvolvimento sustentável segundo a ONU está mais condicionado ao confronto dos interesses individuais com os da coletividade, do que propriamente com os esforços das nações para com o bem-estar geral da população. Talvez o homem seja naturalmente contrário ao estado do bem estra social, a partir do momento que a satisfação dos interesses da coletividade implica inevitavelmente à desistência dos interesses das minorias detentoras do poder.

  6. Em setembro de 2015, 193 países se reuniram na ONU para adotar novos objetivos globais. Esses 17 objetivos foram pactuados como guia para que a cooperação entre os países faça o mundo alcançar um desenvolvimento sustentável. O desenvolvimento sustentável é de grande importância pois pode ser definido como crescimento que atende as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das futuras gerações de satisfazer as necessidades delas. Toda Nação compreende e busca desenvolver sua economia, como maneira de garantir uma maior qualidade de vida e tranqüilidade para seus cidadãos, mas nem todos avaliam o impacto negativo que possam estar causando no meio ambiente e ao bem estar da população em razão dessa vontade majorada de crescer. O desenvolvimento só será totalmente eficaz se os países estiverem atentos aos danos que o crescimento sem equilíbrio possam estar gerando, e isso é um esforço que deve ser mundial para que o planeta todo avance em todos os sentidos sem que ele fique danificado para que gerações futuras possam continuar sobrevivendo e se aperfeiçoando. A grande lição desses 17 objetivos é que não se deve buscar o desenvolvimento a qualquer preço, é necessário medir os impactos negativos e danos que os mesmo possam causar, de forma a minimizar essa parte maléfica e focar apenas na parte boa do crescimento. Todos devem ter direito a uma vida digna desde que isso não prejudique a vida de seus descendentes.

  7. Desenvolvimento sustentável é basicamente o crescimento econômico necessário, garantindo a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento social para o presente e gerações futuras.
    E para que ocorra o desenvolvimento sustentável é preciso que tenha uma ligação entre desenvolvimento econômico, a preservação do meio ambiente, a justiça social (acesso a serviços públicos de qualidade), a qualidade de vida e o uso racional dos recursos da natureza (principalmente a água). O desenvolvimento é necessário mas o ser humano precisa respeitar o meio ambiente, pois dependemos dele para sobreviver, e o que mais vemos é que apenas uma minoria significativa o respeita (como reciclagem, pensamento coletivo e ecológico, preocupando não apenas com o que agora, mas também, focado no depois, no resultado que será alcançado diante da minha atitude). Tem que ser uma atitude e iniciativa de todos, para que a gente possa buscar o desenvolvimento de forma saudável e visando as consequências positivas que podemos obter. É importante que haja a viabilidade econômica nas ações voltadas para a produção de bens e serviços, porém estes não devem comprometer o futuro das próximas gerações. A questão do desenvolvimento sustentável tem caminhado de forma lenta. Embora haja um despertar da consciência ambiental no país, muitas empresas ainda buscam somente o lucro, deixando de lado as questões ambientais e social, o que não deve ser feito, pois é preciso pensar além do lucro, e sim no beneficio que podemos ter se mudarmos nosso pensamento em relação a esse assunto que é pouco debatido.

  8. Notamos que nos tempos de hoje o ser humano está agredindo o planeta de maneira descontrolada e sem pensar nas consequências de amanhã. Com o crescimento das cidades e indústrias, o ambiente sofre grandes transtornos. Deve haver o crescimento, porém sem afetar o planeta, ou seja, havendo cautela na implantação das inovações.
    O desenvolvimento sustentável é necessário na vida em comum. É ele que visa o crescimento econômico, preservando o ambiente e o desenvolvimento social no presente e, principalmente no futuro. O que chama mais atenção nessa visão sustentável é o comprometimento em não afetar as gerações futuras. Isso ocorre, porque ele visa a redução, reutilização e a reciclagem dos produtos, e também opta em consumir produtos menos ofensivos ao meio ambiente e sempre evitando desperdícios.
    Essa busca da harmonia entre os seres humanos e entre o ser humano e a natureza precisa de um sistema que busque sempre inovações tecnológicas, que respeite a preservação da ecologia e que possibilite a participações dos cidadãos nas decisões. É importante que as medidas sustentáveis sejam de fácil conhecimento a todos, dentre elas a redução do desmatamento, o reflorestamento, diminuição de queimadas, fiscalização de atos degradáveis ao meio ambiente, diminuição da emissão de gases poluentes na atmosfera, entre outros. Dessa maneira, com uma pequena participação de cada indivíduo e deixando o lucro um pouco de lado, o meio ambiente será sempre propício ao bem-estar da população presente e futura.

  9. A definição mais aceita para desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações.
    É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro. Para ser alcançado, o desenvolvimento sustentável depende de planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos.
    Esse conceito representou uma nova forma de desenvolvimento econômico, que leva em conta o meio ambiente. Muitas vezes, desenvolvimento é confundido com crescimento econômico, que depende do consumo crescente de energia e recursos naturais.
    Esse tipo de desenvolvimento tende a ser insustentável, pois leva ao esgotamento dos recursos naturais dos quais a humanidade depende.
    O desenvolvimento econômico é vital para os países mais pobres, mas o caminho a seguir não pode ser o mesmo adotado pelos países industrializados.
    Mesmo porque não seria possível. Ao invés de aumentar os níveis de consumo dos países em desenvolvimento, é preciso reduzir os níveis observados nos países industrializados.

  10. Com o passar dos anos vemos cada vez mais o ser humano destruindo e degradando o meio ambiente com o crescimento das cidades, das indústrias e com os veículos que poluem e causam alterações no nosso solo, água e ar. O desenvolvimento sustentável que é a obtenção de um crescimento econômico necessário, garantindo a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento social para o presente e gerações futuras, veio para oferecer a nos seres humanos uma nova maneira de viver, respeitando assim o meio ambiente. Para que ocorra o desenvolvimento sustentável é necessário que haja uma harmonização entre o desenvolvimento econômico, a preservação do meio ambiente, a justiça social (acesso a serviços públicos de qualidade), a qualidade de vida e o uso racional dos recursos da natureza (principalmente a água). Espero que estes 193 países que se reuniram na ONU para adotar novos Objetivos Globais e sustentáveis, sejam apenas o começo para um mundo melhor e mais sustentável e que consigamos, com estes 17 objetivos que são tidos como guia, alcançar o desenvolvimento sustentável em suas três esferas: ambiental, econômica e social, para que assim tornemos o mundo um lugar melhor.

  11. De acordo com o vídeo, para atingirmos esse desenvolvimento sustentável são necessários os 17 objetivos propostos pela ONU, são eles: Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares; Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável; Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades; Assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos; Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas; Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos; Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos; Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos; Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação; Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles; Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis; Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis; Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos; Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável; Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade; Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis; Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.
    O crescimento econômico deve ser buscado de forma equilibrada sem causar danos as gerações futuras, possibilitando a satisfação das suas próprias necessidades. E para que isso aconteça precisamos criar uma nova consicência nos cidadãos.

  12. O desenvolvimento sustentável se baseia em 3 pilares interdependentes, visando suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer os recursos naturais para as gerações futuras. Esses pilares são: desenvolvimento econômico, desenvolvimento sociocultural e valorização ambiental.
    A proposta do desenvolvimento sustentável procura reformar alguns excessos do sistema capitalista. Apresenta uma visão pragmática, buscando equilibrar a economia de mercado para que ela respeite o meio ambiente e para que seus benefícios econômicos sejam mais bem distribuídos, contribuindo, assim, também, para o desenvolvimento social.
    Essas mudanças propostas são positivas, inclusive, no que se refere à livre iniciativa, pois, ao lidar com matérias primas sustentáveis, a empresa se torna menos suscetível à variações no mercado externo. Além disso, uma imagem ecologicamente correta acarreta em uma melhor aceitação pelos consumidores, mais conscientes das necessidades relacionadas à conservação ambiental.
    Não faltam iniciativas positivas tomadas no sentido de tornar real esse modelo de desenvolvimento. Dentre elas pode ser apontada a Economia Solidária, a qual propõe mudanças nas relações interpessoais e com o meio ambiente por meio de princípios como a cooperação, a não competição, a igualdade no processo de tomada de decisão, a não exploração de trabalhadores e a responsabilidade com a comunidade.

  13. O desenvolvimento sustentável é a única forma de se atingir o bem comum, de todos os povos e nações, mas para isto é necessário que a classe dominante, abra mão de capital, para promover a paz e o bem estar social. O vídeo é uma bela explanação da real importância do desenvolvimento sustentável, da promoção de uma vida digna a todos, do respeito à natureza.

  14. Seculo 21! Hora de abraçarmos o desenvolvimento sustentável para que o tripe da relação ambiental, econômica e social consiga trabalhar em harmonia sem que uma afete a outra de forma negativa. O vide explica bem esses conceitos e demostra a finalidade que querem chegar: promover a paz e o bem estar social. Vivemos em um pais com a estrutura de mercado que cada vez mais esta se modificando e logo se rotulando de economia compartilhada! Imagine as novas formas empreendedoras que surgiram com esse conceito de ambientalismo e de desenvolvimento sustentável. De fato esse sera o seculo das mudanças com a finalidade de preservar a natureza de nosso mundo.

  15. O desenvolvimento sustentável se baseia em 3 pilares interdependentes, que são: desenvolvimento econômico, desenvolvimento sociocultural e valorização ambiental.
    Com a globalização e a necessidade de aumentar a economia mundial, muitas atitudes foram tomadas sem pensar na sustentabilidade do planeta, sem pensar no que as atitudes do hoje poderiam causar no amanhã. Os Estados precisam se unir para que o desenvolvimento sustentável seja praticado, para que ele possa assim ajudar o Estado a evoluir sem comprometer as gerações futuras. O desenvolvimento sustentável serve para ajudar que as relações futuras sejam capazes de satisfazer suas próprias necessidades, desenvolvendo uma economia equilibrada e que não afete tanto o meio ambiente.
    O meio ambiente é a fonte de todas as riquezas humanas, precisamos olhar para ele com uma visão diferente, privilegiar a sustentabilidade e o bem estar humano, evoluindo sempre de forma consciente.
    A questão do desenvolvimento sustentável tem caminhado de forma lenta. Embora haja uma conscientização ambiental no país e no mundo, muitas empresas ainda buscam somente o lucro, deixando de lado as questões ambientais e social, o que não pode ser feito, pois é preciso pensar além do lucro, e sim no beneficio que podemos ter se mudarmos nosso pensamento em relação ao desenvolvimento sustentável.

  16. O significado de desenvolvimento sustentável pode ganhar diferentes vertentes que varia de acordo com o interesse de quem o concebe.
    De uma forma simples, desenvolvimento sustentável corresponde à consciência de utilizar os recursos da natureza no presente de maneira que não comprometa as reservas que serão necessárias às gerações futuras, além disso, o desenvolvimento sustentável visa unir a manutenção das sociedades com a preservação ambiental e buscar alternativas que não agridem tanto e que diminua os impactos provocados pela ação antrópica.
    O atual modelo de produção e da própria sociedade de consumo ao longo do tempo produziu grandes alterações e desequilíbrio no meio natural como nunca havia acontecido na história da humanidade. O modelo econômico que vigora gerou uma enorme riqueza e ao mesmo tempo miséria, degradação humana e ambiental.
    Para aplicação do desenvolvimento sustentável é necessário partir do pressuposto de que os recursos disponibilizados na natureza são passiveis de esgotamento total, além disso, propõe a geração de produtos não em quantidade mais sim em qualidade para poupar as reservas de recursos.

  17. Desenvolvimento sustentável, inteligente, aquele que constroe sem degradar, sem diminuir, anular, extinguir. Preserva e valoriza o ser cultural, social, cria oportunidades de conhecimento, ocupação e desfrute, com harmonia, justiça, saúde, prosperidade. Cuida do espaço que habitamos sem hostilizá-lo, respeitando e conservando sua biodiversidade, seu encantamento. Utiliza sua matéria e energia preservando sua ordem natural, com ciência, planejamento, sabedoria. Faz girar a economia global como fonte de interação entre os povos, trocas eficientes, em participação equitativa, onde todos possam usufruir da tecnologia que traz conforto e gera oportunidades de trabalho equilibradas, bem distribuidas, também sustentáveis.
    trata-se de UM SONHO IMPOSSÍVEL? Creio nesta possibilidade.
    A partir do diagnóstico da sociedade humana, piramidização sua estrutura sócio-econômica , seu IDH, passando pelo perfeito levantamento dos dados econômicos, seus níveis de distribuição planetários, como identificação dos pontos, por escala de impacto e importância, prioritários de preservação ambiental mundiais, deverá ser criado O PLANO DE AÇÃO para o que se propõe, sendo este o lado prático e facilmente realizável.
    A iniciativa tem que ter o comprometimento de todas as nações, porém de ser fundada na aceitação primeira, iniciativa determinante dos países ricos, os quais detêm poder político concentrado, elevado grau tecnológico, potencial de investir, capacidade de organização, centros de pesquisa avançados, enfim, estrutura capaz de startar o desenvolvimento sustentável, implantar, fiscalizar, cobrar, gerir. o que certamente trará benefícios a todos, especialmente a estes primeiros, tendo em vista as consequências nefastas deste desequilíbrio desenvolvimentista ora experenciado no planeta nos mais diversos seguimentos.
    Acredito e me disponho!

  18. O desenvolvimento sustentável consiste na aplicação dos conceitos; reciclar, reutilizar e desenvolver, em todos os sentidos , de forma mais coesa para com o meio ambiente e o meio social.

  19. Para ser alcançado, o desenvolvimento sustentável depende de planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos.
    Esse conceito representou uma nova forma de desenvolvimento econômico, que leva em conta o meio ambiente.
    Muitas vezes, desenvolvimento é confundido com crescimento econômico, que depende do consumo crescente de energia e recursos naturais. Esse tipo de desenvolvimento tende a ser insustentável, pois leva ao esgotamento dos recursos naturais dos quais a humanidade depende.
    O desenvolvimento sustentável sugere, de fato, qualidade em vez de quantidade, com a redução do uso de matérias-primas e produtos e o aumento da reutilização e da reciclagem.

  20. O vídeo acime é super interessante. Ao Assiti-lo é possível definir sustentabilidade como o ato de empatia por parte de cada cidadão diante de outros indivíduos, partilhando o respeito aos bens naturais. Como pode-se verificar nos 17 objetivos propostos em 2015 pela ONU, a erradicação da pobreza entra em primeiro plano. É sabido que alcançar essa meta representa ganhos significativos nas inter-relações sociais, haja vista que outros indicadores como saúde, educação, bem estar, também poderão dessa forma serem alcançados, melhorando de forma exponencial a vida desses indivíduos e atendendo ao princípio básico de ser sustentável: empatia e respeito aos bens naturais.
    Além disso, entende-se que muitos países não dispõem de uma educação de qualidade para a população. Sabemos que a educação é um dos meios mais impostantes que se pode alterar o prognóstico situacional dos indivíduos, já que fornece bases para a obtenção de melhores condições de trabalho, e com isso melhoria na condição de vida.
    Dessa forma, em 2015 a ONU vem enfatizar a necessidade de o Estado assegurar, dente outros objetivos, a erradicação da pobreza, educação e saúde a todos. Isso representa um marco histórico global, haja vista que países participantes da conferência se comprometeram em garantir acesso aos direitos básicos para os cidadãos, estipulando um prazo de 15 anos. Alem disso, outros impostantes compromissos e objetivos (goals) foram evidenciados e marcados nessa conferência.

  21. Com o crescimento acelerado da população mundial, aumenta-se o consumo e a produção. Contudo, com a necessidade de sempre produzir a fim de proporcionar melhor “qualidade de vida” aos seus usuários temos como resultado um planeta degradado, um ambiente que se vê obrigado a suportar o ônus do desgaste ambiental causado pelo homem. Todavia, criar mecanismos que diminuam o impacto ambiental é umas das grandes preocupações dos dias atuais. Logo, a busca pelo desenvolvimento sustentável como mecanismo capaz de suprir as necessidades atuais sem comprometer as gerações futuras tem ganhado cada vez mais os olhares ao redor do mundo. Necessário se faz, portanto, que se harmonize o binômio desenvolvimento econômico e conservação ambiental. É importante reconhecer que nossos recursos naturais são finitos e, por isso, seu uso deve estar pautado em planejamento e boa gestão. Isso inclui a necessidade de fortalecer o vínculo mundial para a implementação de uma estrutura capaz de fomentar a sustentabilidade e garantir o desenvolvimento econômico dos países, com crescimento equilibrado e que garanta às gerações futuras qualidade de vida sem a necessidade de impactos negativos no meio ambiente, propulsor de toda nossa existência.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s