Tráfico de pessoas aproveita vulnerabilidade de migrantes e refugiados, diz ONU


Publicado originalmente em: 28/07/2016

trafico_pessoas

O tráfico de pessoas é um crime parasita que se alimenta da vulnerabilidade, prospera em tempos de incerteza e lucra com a inação, alertaram oficiais das Nações Unidas nesta sexta-feira (29), às vésperas do Dia Mundial de Combate ao Tráfico de Pessoas (30).

De acordo com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, os traficantes visam aos mais desesperados e vulneráveis. Segundo ele, para acabar com essa prática desumana, “precisamos fazer mais para proteger migrantes e refugiados — particularmente jovens, mulheres e crianças — daqueles que exploram sua esperança por um futuro mais seguro e mais digno”.

Precisamos administrar a migração de forma segura e baseada em direitos, criar caminhos suficientes e acessíveis para a entrada de migrantes e refugiados, e combater as origens dos conflitos — a pobreza extrema, a degradação ambiental e outras crises que forçam pessoas a atravessar fronteiras, oceanos e desertos”, disse o secretário-geral.

Para o diretor-executivo do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Yury Fedotov, enquanto a comunidade internacional luta contra a maior crise de refugiados e migrantes desde a Segunda Guerra Mundial, traficantes de pessoas e de migrantes estão tirando vantagens da miséria para obter lucro.

Segundo ele, criminosos se aproveitam de pessoas passando por necessidade e sem apoio, e veem migrantes, especialmente crianças, como alvos fáceis para exploração, violência e abuso. Além disso, conflitos armados e crises humanitárias expõem pessoas presas no fogo cruzado a um maior risco de serem traficadas para exploração sexual, trabalho forçado, remoção de órgãos, servidão e outras formas de exploração, declarou.

Enquanto nem todos os migrantes são vulneráveis a serem traficados, o próximo Relatório Global do UNODC sobre Tráfico de Pessoas 2016, que será divulgado ainda este ano, identifica um padrão claro ligando migração não documentada a tráfico de seres humanos.

Alguns fluxos migratórios aparecem particularmente vulneráveis ao tráfico de pessoas. Cidadãos de Honduras, Guatemala e El Salvador representam cerca de 20% das vítimas detectadas nos Estados Unidos, enquanto os fluxos de migração legal desses países representam cerca de 5% do total. Padrões similares são encontrados na Europa Ocidental, onde cidadãos do Sudeste Europeu respondem por uma grande parte das vítimas.”

O relatório do UNODC também enfatizará as ligações entre tráfico de pessoas e fluxos de refugiados de países como Síria e Eritreia, assim como refugiados de Myanmar e Bangladesh.

“Nós claramente precisamos fazer mais para acabar com o tráfico de pessoas como parte de uma resposta coordenada e abrangente para a crise de refugiados e os continuados desafios migratórios que enfrentamos no mundo todo”, declarou.

Chamo os governos para ratificar e efetivamente implementar a Convenção da ONU contra o Crime Organizado Transnacional e seus protocolos sobre tráfico de migrantes, para ajudar e proteger as vítimas e os direitos dos migrantes, e promover a cooperação internacional necessária para levar os criminosos à Justiça.”

Segundo o chefe do UNODC, ao fortalecer a ação sob os protocolos, podemos reforçar a proteção das crianças, mulheres e homens vulneráveis, e ajudar a promover a segurança e dignidade dos refugiados e migrantes em todos os estágios de sua jornada.

Defensoria promove concurso de redação sobre o tema

A Defensoria Pública da União (DPU) lançou na quarta-feira (27) seu segundo concurso de redação com o tema “Tráfico de pessoas — Diga não!”, aberto a participantes de ensino fundamental e médio de escolas públicas, inclusive na modalidade jovens e adultos.

Escolas que tiverem interesse em participar podem fazer sua inscrição pelo site da DPU (clique aqui), sendo que o prazo final para que cada escola envie o material dos alunos concorrentes é 5 de setembro.

Para o representante do escritório de ligação e parceria do UNODC no Brasil, Rafael Franzin, o concurso é uma oportunidade para que a prevenção ao tráfico de pessoas seja levada a todo o país. “Em nível global, nossos últimos relatórios apontaram um crescimento no número de crianças traficadas,” disse. “Por isso, é importante promover o tema nas diversas faixas etárias.”

No Brasil, o UNODC trabalha na área do tráfico de pessoas desde 2002 e implementa, em parceria com o governo, a Campanha Coração Azul de prevenção ao tráfico de pessoas, que conta com Ivete Sangalo como embaixadora da Boa Vontade.

As Nações Unidas definem o tráfico de pessoas como o “recrutamento, transporte, transferência, abrigo ou recebimento de pessoas, por meio de ameaça ou uso da força ou outras formas de coerção, rapto, fraude, engano, abuso de poder ou uma posição de vulnerabilidade ou dar ou receber pagamentos ou benefícios para obter o consentimento para uma pessoa ter controle sobre outra pessoa, para o propósito de exploração”.

Fonte: ONU Brasil

14 respostas em “Tráfico de pessoas aproveita vulnerabilidade de migrantes e refugiados, diz ONU

  1. Tráfico de pessoas. Uma praga que se alastra ao longo dos anos de forma abrupta e silenciosa.Esse grave problema, infelizmente, ainda fica submerso num mundo em que nós não conhecemos tão bem. Assim, como dita o tema “Tráfico de pessoas aproveita vulnerabilidade de migrantes e refugiados, diz ONU” , a questão da vulnerabilidade e da necessidade abrem brechas para um mau maior. As maiores vitimas são aquelas pessoas que procuram um outro lugar para viver, afim de construir uma nova vida longe de guerras e ataques, longe da opressão e da dificuldade de ter e levar uma vida de forma digna. Essas pessoas , esses seres humanos , os migrantes e refugiados, infelizmente são os mais vulneráveis ao tráfico humano, além das mulheres e crianças. Esse problema vem sendo discutido entre os representantes da ONU, que para erradicar tal fato inferem que a administração da migração é de suma importância , uma vez que ajuda a validar o direito das pessoas necessitadas e desamparadas. Esse recrutamento ilegal de pessoas com propósito exploratório deve ser combatido, e para isso faz-se necessário um alarme maior quanto a isso, nos meios televisivos, jornais, revistas e principalmente nas redes sociais, para que a população fique ciente do aumento abrupto desse crime. Dados apontam, tanto no âmbito internacional quanto no nacional, que o trafico para exploração sexual vem em maior porcentagem e secundariamente a exploração do trabalho. Dados apontam que os estados de São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina são os que mais apresentam esse crime; e felizmente, dentre as 27 unidades da federação 18 têm postos de ajuda para as vitimas. É importante ressaltar também, que muitas vezes quando as pessoas chegam a procurar uma vida melhor em outros países, são enganadas por membros do tráfico humano uma vez que garantem uma “vida boa” e uma remuneração maior que a oferecida no país onde a pessoa reside, um fato triste e que deve ser solucionado pela própria nação. Dessa forma, é necessário que esse tema seja tratado com muita ênfase para informar, assim, os desinformados no intuito de diminuir as milhares de vítimas desse crime assustador.

  2. O tráfico de pessoas é um crime que a muito tempo vem sendo tratado no cenário internacional, em decorrência da sua frequência e brutalidade. Mas, a maior dificuldade é encontrar um meio para minimizar a sua ocorrência. Isso se dá por diversos fatores. O primeiro é a distribuição e organização dos traficantes, existe um grande arranjo que possibilita que o tráfico seja bem-sucedido e os grandes comandantes não sejam encontrados e/ou entregues. O segundo é um fator bastante triste: há o financiamento e a compra de pessoas traficadas. O mercado infelizmente existe e sua abrangência é grande. O tráfico acontece para diversas finalidades como: exploração sexual, trabalho forçado, transporte de drogas, escravidão e até mesmo remoção de órgãos.
    É possível apontar como outro fator a ligação existente entre a migração clandestina e o tráfico de seres humanos. A grande maioria das pessoas traficadas são recrutadas ao fugirem do seu país de modo ilegal, por apresentar grande vulnerabilidade e desespero, são enganadas e simplesmente desaparecem. Como a migração é ilegal o país não consegue ter controle da quantidade de pessoas traficadas e muitas vezes não é informado por ninguém, porque as próprias pessoas saem escondidas de familiares e amigos para tentarem a vida em outro local.
    Um último fator importante que dificulta o fim do tráfico é a escolha das pessoas que serão traficadas. Mulheres, crianças, adolescentes, migrantes e refugiados são os principais “alvos”, e eles apresentam algo em comum: a fragilidade e instabilidade. Esses grupos de pessoas em muitos países não têm proteção e são marginalizados o que facilita a aproximação dos traficantes que sempre apresentam propostas de uma vida melhor, mais digna e com mais segurança financeira.
    Essa é a triste realidade desse crime que devasta tantas pessoas e famílias. É necessário buscar soluções eficientes para diminuir a incidência do tráfico de pessoas. A Convenção da ONU contra o Crime Organizado Transnacional e a Campanha Coração Azul do UNODC no Brasil apresentam grandes propostas eficazes para a proteção das pessoas e para evitar esse crime, principalmente contra os migrantes. Mas não podemos esquecer que é muito importante combater as origens dos conflitos que fazem com que as pessoas queiram migrar ou necessitem refugiar-se. Além é claro, de dar maior proteção e segurança, em todos os países, para os “alvos” que são mais frequentes.

  3. É uma triste realidade que temos que começar a combater primeiramente no Brasil, onde conseguimos fazer a diferença. Temos experimentado nos últimos anos uma explosão de número de refugiados, recebendo muitos estrageiros, principalmente da Síria, Angola, Colômbia e República Democrática do Congo, e traficantes estão se beneficiando da maior crise de refugiados e migrantes desde a segunda guerra mundial para tirar vantagens da miséria e obter lucro, sendo os jovens, mulheres e crianças especialmente vulneráveis a esse tipo de problema. São feitas promessas de trabalhos superlucrativos e de melhora de qualidade de vida, atraindo-os assim de forma ilegal, e logo se vêem em situações de trabalho escravo e exploração sexual. Não temos uma política migratória satisfatória e políticas públicas para inseri-los na maior parte das cidades brasileiras, e, infelizmente, como dito no texto, os refugiados e migrantes que chegam ao país são alvos fáceis para redes de exploração de trabalho escravo e tráfico de pessoas. Esta triste situação é verificada não apenas no Brasil, mas em quase todo o mundo, sendo seriamente discutido pela ONU, e o assustador é que, como muitos problemas que já nos acostumamos, não é levado muito a sério por aqui.

  4. Com a grande de onda de imigrantes chegando à Europa, sem saber o que o futuro os reserva, fragilizados por terem tido que abandonar suas famílias, suas raízes e viajarem, muitas vezes de maneiras arriscadíssimas, como em abarcações perigosas em alto mar, rumo ao novo, rumo à um novo continente, onde eles depositam todas as suas esperanças de uma vida melhor. Ao chegarem nesses novos países, os refugiados encontram-se perdidos, à procura de novo lar, um novo emprego e uma qualidade de vida que não estavam conseguindo encontrar em sua terra natal. Porém, oportunistas que vivem do tráfico de pessoas, se aproveitam da fragilidade dos imigrantes, principalmente mulheres, que ainda estão um pouco perdido nesse novo continente e exploram, abusam e mal tratam essas pessoas. Muitas dessas pessoas são traficadas para exploração sexual, trabalho forçado, remoção de órgãos. servidão e outras formas de exploração. Dessa forma, percebe-se a necessidade de uma maior proteção aos imigrantes e refugiados, particulamente os jovens, crianças e mulheres, por se encontrarem em situação de maior fragilidade.

  5. Um conjunto de fatores resulta no aumento do número do tráfico de pessoas no plano nacional e internacional,uma vez que crises econômicas,sociais e políticas,guerras,geram nas pessoas a busca de um futuro melhor,e os traficantes usam essa esperança para atrair quem busca uma nova vida,um futuro melhor.
    É alarmante,pois o atual cenário mundial está repleto de guerras e crises,a imigração em massa para Europa,com números impressionantes e já considerados os maiores da história preocupam ainda mais,pois estão vulneráveis,prontos para aceitar a primeira oportunidade e os traficantes de pessoas sabem disso.
    Uma vez que as autoridades passam pelo assunto imigração sem profundidade,colocando empecilhos,como o terrorismo atual e iminente,aqueles que realmente precisam de ajuda ficam a mercê destes que encontram na fragilidade da omissão do Estado,uma chance de lucrar com aqueles que estão ainda mais fragilidades emocionalmente.
    Assim,é necessário que a ONU divulgue os dados mais recentes,em relação aos refugiados e ao tráfico de pessoas,ligando-os e impondo medidas de ação contra esse crime,incentivando políticas públicas,regularização de imigrantes,incentivos fiscais…
    Além disso,como dito no início,o período atual não é favorável para muitos,principalmente aqueles que tem que sair de seus países,assim é necessário, também,lutar para resolver conflitos e as crises atuais,pois,só assim será possível diminuir o número de refugiados/imigrantes,e para isso é necessário fortalecer nações,acordos,tratados,diminuir despesas,controlar a corrupção,aumento da participação popular,enfim uma mudança no olhar em relação ao mundo,pois tudo está interligado.

  6. No mundo contemporâneo, as relações internacionais se tornaram intensas e o mercado se tornou mais interligado devido à globalização.
    Graças à esse fenômeno, a economia mundial se fortaleceu e as trocas comerciais internacionais são atualmente essenciais para a movimentação do mercado e consequentemente da economia. Apesar de todos os benefícios de um mundo mais interligado, o cenário internacional está enfrentando sérios problemas com o tráfico de pessoas, que são contra a sua vontade, enviadas para outros países para trabalhar, na maioria das vezes como escravas sexuais.
    Na maior parte das vezes, as vítimas são pessoas consideradas mais vulneráveis, como mulheres, crianças, refugiados… e tendo em vista essa facilidade, criminosos se aproveitam dessas pessoas que estão passando por necessidade e que estão sem apoio, para explorá-las.
    Além do tráfico internacional para a exploração sexual, a qual atualmente tem sido uma grande fonte de renda para criminosos, existe também o tráfico de pessoas visando a venda de órgãos, trabalho forçado, servidão e entre outros.
    Situações como essas estão a cada dia mais frequentes, e portanto é preciso administrar a migração de forma segura, visando combater esse grave problema internacional que nos assola e garantir a existência digna e a segurança das pessoas.
    O filme “Tráfico Humano” retrata bem essa temática, e mostra o quanto é difícil para as autoridades encontraram os responsáveis pelo tráfico e venda de pessoas, mas mostra também que além de pessoas mais carentes, o trafico também afeta pessoas com um melhor poder econômico, e portanto, concluímos que é importante as pessoas se tornarem atentas a qualquer tipo de oferta para saírem do seus países sem antes analisar e ver se é seguro.

  7. O tráfico de pessoas é um problema mundial que, infelizmente, ainda não foi superado pelo passar dos anos. Muitos dizem que a evolução temporal implica em uma evolução da sociedade, mas é possível falar em sociedade evoluída quando algumas pessoas aproveitam-se da vulnerabilidade de outras pessoas para colocá-las em situações de perigo em troca de um mero ganho econômico? O tráfico de pessoas é um mercado obscuro e lucrativo, que foca em minorias (como migrantes e refugiados), inserindo-as em situações desumanas como exploração sexual e trabalho escravo. Muitos filmes já retrataram essa triste temática que insiste em perdurar e trazer problemas físicos e psicológicos às vítimas. É inegável a existência de políticas mundiais que visam por fim ao tráfico humano, mas tais políticas realmente se mostram eficazes? De todo modo, faz-se urgente uma solução definitiva para um problema tão tenebroso como esse.

  8. O tráfico humano é um crime organizado que acontece no mundo inteiro, em que pessoas são comercializadas com diferentes objetivos. Além da exploração sexual, a forma mais disseminada, há outros destinos para as vítimas: trabalho sob condições abusivas, mendicância forçada, servidão doméstica e doação involuntária de órgãos para transplante, por exemplo. As vítimas são pessoas que se encontram em estado de necessidade e vulnerabilidade. Em sua maioria, são mulheres e crianças, e em menor número, os homens. Acontece de forma involuntária e também voluntária, quando os traficantes atraem as vítimas através da promessa de um futuro melhor, aproveitando da situação em que essas pessoas se encontram. Buscar uma solução para o problema é uma tarefa muito complicada, pois, como essa migração é ilegal, se torna difícil para o Estado manter o controle e até mesmo obter dados mais precisos sobre o tráfico, elementos importantes para que se busque diminuir a sua incidência. É possível concluir, portanto, que essa é uma grave violação dos direitos humanos em decorrência da desigualdade e da pobreza, e precisa que os Estados implantem medidas mais eficazes para a sua minimização, como a maior fiscalização e observação.

  9. O tráfico de pessoas vem fazendo parte do cenário mundial e criando milhares de vítimas ao longo dos anos. Essas pessoas se submetem a trabalhos escravos, abusos físicos e psicológicos e exploração indigna.

    As principais vítimas do tráfico são os jovens, mulheres e crianças, geralmente partes mais vulneráveis e suscetíveis a ingenuidade. Muitos não tem escolha, já que a realidade social em que vivem é marcada por pobreza, miséria, falta de higiene, de expectativa e de condições mínimas de sobrevivência.

    Apesar de ser fenômeno mundialmente conhecido, é difícil quantificar os casos de tráfico humano, uma vez que muitas vítimas, por medo da fuga ou da denúncia, preferem se calar.]

    O tráfico humana viola os direitos humanos e é imprescindível que uma intervenção mundial mais eficaz ocorra, para não só inibir a ação ilícita, mas torná-la inexistente.

    • O problema do tráfico humano é sério e antigo na humanidade. Ao longo dos séculos só se diferem as formas,o objetivo principal é a exploração financeira ,o lucro fácil. Pessoas são tratadas como mera mercadoria. Desde os tempos antigos invasores conquistavam invadidos e os transformavam em escravos. O mundo passou por um período muito forte de tráfico de pessoas antes da revolução industrial,após a situação continua ,só que de uma forma mais disfarçada e clandestina. Hoje é um crime que deve ser combatido e desestimulado. Mas a situação de vulnerabilidade de certos países expõe as suas populações a este crime horrível. Em situações como vimos descritas no texto , estas pessoas nao conseguem se defender e os governantes de todos os países precisam se unir para criar regras e condições para que isso não mais ocorra. É preciso que se combata os traficantes e as pessoas que se utilizam dessas vítimas. E uma tarefa muito difícil,pois a ganância humana não tem limites. Mas o que não pode acontecer é virarmos as costas e fingir que o problema não está ocorrendo. Este problema tem de ter um foco maior,não pode ser tratado como uma questão menor.

    • O problema do tráfico humano é sério e antigo na humanidade. Ao longo dos séculos só se diferem as formas,o objetivo principal é a exploração financeira ,o lucro fácil. Pessoas são tratadas como mera mercadoria. Desde os tempos antigos invasores conquistavam invadidos e os transformavam em escravos. O mundo passou por um período muito forte de tráfico de pessoas antes da revolução industrial,após a situação continua ,só que de uma forma mais disfarçada e clandestina. Hoje é um crime que deve ser combatido e desestimulado. Mas a situação de vulnerabilidade de certos países expõe as suas populações a este crime horrível. Em situações como vimos descritas no texto , estas pessoas nao conseguem se defender e os governantes de todos os países precisam se unir para criar regras e condições para que isso não mais ocorra. É preciso que se combata os traficantes e as pessoas que se utilizam dessas vítimas. E uma tarefa muito difícil,pois a ganância humana não tem limites. Mas o que não pode acontecer é virarmos as costas e fingir que o problema não está ocorrendo. Este problema tem de ter um foco maior,não pode ser tratado como uma questão menor.l

  10. Nunca tantas pessoas estiveram tão vulneráveis no mundo. A quantidade de refugiados e de pessoas que dependem de ajuda humanitária é gigantesco. Além de estarem sobrecarregados os sistemas internacionais de proteção e auxílio à refugiados e migrantes sempre foi muito precário e não recebe o devido apoio popular. A Xenofobia e a exclusão social desses dois grupos os deixam em situação delicada e a mercê de organizações criminosas que traficam pessoas. A promessa de sair da região de conflito ou de pobreza é um atrativo para esses grupo de pessoas que acabam sendo traficadas ilegalmente para outros países e acabam se tornando dependentes desses traficantes. é uma situação delicada que deve ser melhor tratada pelo direito internacional, de forma mais eficaz para garantir a segurança dessas pessoas que precisam de proteção.

  11. O cenário atual dos refugiados no mundo é uma questão a ser avaliada. Nem todos conseguem ajuda, nem todos são bem recebidos e acolhidos nos países que chegam com suas famílias. A questão é que as pessoas sentem receio em acolher imigrantes/refugiados por não conhecerem, por medo de colocar em casa uma pessoa/ família que não conhecem. Foram divulgados dados de que, os países que mais acolheram refugiados foram os que tiveram os índices de estupro aumentados. O que acontece é que, a maioria dos regudiados não é acolhida pela população, o que acaba os tornando vulneráveis à violência, abuso, condições precárias e como citado na reportagem, ao tráfico de pessoas. Os traficantes aproveitam da precariedade dessas pessoas, da falta de estrutura, da falta de um lar, para que possam utilizá-las no tráfico. Uma vez que as famílias estão em um lugar desconhecido, sem documentos, sem proteção do governo, elas estão muito mais propícias a sofreferem qualquer tipo de dano do que a população do país, que tem maior proteção. Por estarem fugindo de uma vida na guerra ou de um estado crítico em que viviam, muitas vezes os refugiados não conseguem nem mesmo resistir às ameaças, torturas e abusos feitos pelos traficantes de pessoas. O que cabe ao país é tenta proteger ao máximo essas pessoas que necessitam de ajuda. Seja por forma de organização, abrigo comunitário, qualquer forma que tire esses milhões de refugiados dessas condições precárias nas quais estão vivendo.

  12. Na atualidade com o aumento do movimento migratório em decorrência de guerras, tem aumentado exponencialmente o tráfico de pessoas, o que é extremamente grave, principalmente quando analisamos um dos motivos do tráfico de pessoas, a escravidão sexual. O principal meio de coibir o tráfico humano é fortalecer as sociedades, ou seja, é necessários que os Direitos Humanos alcance um índice de paz mínimo; é preciso que seja implantados sintemas mais eficazes que reduza os conflitos étnicos. Ainda que haja um aumento do tráfico humano nas regiões que recebem imigrantes, não é exclusivo destes, observe-se que há projetos e organizações que batalham contra este tráfico no Brasil, a exemplo o trabalho efetuado pelo Defensoria Pública de União e Campanha Coração Azul.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s