Conselho de Segurança da ONU debate aumento do risco de ataques terroristas


Autoridade política da ONU ressalta que o contínuo movimento de migração de combatentes terroristas pelo mundo e reveses militares do ISIL representam uma elevação da ameaça de ataques a alvos civis.

Publicado originalmente em:17/06/2016

06-09-16Feltman_SC.jpg

Autoridade política da ONU ressalta que o contínuo movimento de migração de combatentes terroristas pelo mundo e reveses militares do ISIL representam uma elevação da ameaça de ataques a alvos civis.

A principal autoridade política das Nações Unidas advertiu o Conselho de Segurança sobre o aumento do risco do aumento de ataques internacionais. Ele disse que a ameaça representada pelo ISIL (Da’esh) e seus associados continua a ser elevada e continua a se diversificar.

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman, afirmou ao Conselho de Segurança que os reveses militares no Iraque e na Síria podem estar fazendo com que o ISIL eleve o papel de suas afiliadas, aumentando o risco de ataques.

Ele também alertou para o influxo de armas e munição para territórios controlados pelo ISIL, além da contínua migração de combatentes terroristas pelo mundo, que entram nas áreas de conflito ou voltam a seus países de origem.

Estas observações são parte do segundo relatório do secretário-geral da ONU sobre a ameaça representada pelo ISIL (Da’esh) para a paz e segurança internacionais. O documento, lançado no final de maio, trata também dos esforços das Nações Unidas em apoio dos Estados-membros na luta contra a ameaça.

Gravidade da ameaça

O relatório destaca que, nos últimos meses, a expansão territorial do ISIL no Iraque e na Síria parou, ou até mesmo diminuiu. Pela primeira vez desde a autodeclaração do ‘Califado’, em junho de 2014, o núcleo do grupo está sofrendo pressão financeira.

Vários Estados-membros ressaltaram que o ISIL ainda não foi suficientemente enfraquecido. Eles relataram um aumento na taxa de pessoas retornando do Iraque e da Síria.

Os recentes ataques internacionais perpetrados por membros do ISIL demonstram que o grupo está agora se direcionando para uma nova fase, com a elevação do risco de que ataques a alvos civis se tornem mais frequentes.

Os ataques a Paris e a Bruxelas demonstram a habilidade do ISIL em coordenar ataques complexos e simultâneos. Enquanto as investigações continuam, já está claro que eles foram coordenados por terroristas que retornaram à Europa de territórios controlados na Síria.

O aumento da pressão sobre as finanças do ISIL na Síria e no Iraque também significa um risco maior de que o grupo vai tentar explorar outras atividades geradoras de receitas. A comunidade internacional deve permanecer alerta com diversificação dos fluxos de receita e com a expansão de meios relativamente menores.

Além disso o número de estrangeiros que se juntam à luta no Iraque e na Síria continua a aumentar. Um Estado-membro relatou que cerca de 38 mil pessoas podem ter tentado viajar para a região nos últimos anos.

Após 18 meses de presença na Líbia, estima-se que as forças de combate do ISIL já contam com cerca de 3 mil a 5 mil combatentes, na maioria estrangeiros.

No Afeganistão, apesar do recuo de seus combatentes para as áreas montanhosas, a estimativa é que o ISIL ainda conte com cerca de mil soldados, que já provaram sua habilidade de manter o território e conduzir ataques terroristas às cidades mais importantes.

Tecnologias de Informação e Comunicação

As tecnologias de informação e comunicação são um elemento essencial para ISIL, e desempenham um papel essencial no funcionamento e recrutamento do grupo e afiliados.

Embora atualmente careçam de capacidades técnicas para ataques cibernéticos contra infraestruturas críticas, o risco de que o ISIL compre ferramentas de ataque a partir da “darknet” é real e está em desenvolvimento.

Muitas empresas líderes de TIC já têm adotado medidas para prevenir o abuso de suas plataformas. O Google e o Facebook anunciaram recentemente o lançamento de campanhas anti-radicalização, a serem realizadas em conjunto com as organizações da sociedade civil.

Fonte: ONU Brasil

13 respostas em “Conselho de Segurança da ONU debate aumento do risco de ataques terroristas

  1. O ISIL ou ISIS são nomenclaturas usadas para identificar o grupo extremista Estado Islâmico. A notícia que as ameaças deste grupo estão cada vez mais aumentando, apesar dos incontáveis ataques dos países ocidentais e da própria Rússia, é de se parar para pensar se as medidas adotadas até o momento foram as mais adequadas.
    A premissa que este grupo alicia pessoas utilizando apenas doutrina e fanatismo religioso, já não se faz tão verdadeira, uma vez que a maioria dos membros do grupo são de jovens pobres e de pouca escolaridade que veem no ISIS uma possibilidade de futuro melhor.
    Para se combater o terrorismo não basta somente o uso de força militar, mas também uma investigação de como esses grupos são financiados e por quem. A teoria que o dinheiro que financia as operações do Estado Islâmico vem do contrabando de petróleo das áreas ocupadas pelo grupo, não se sustenta, porque se assim fosse seria fácil acabar com a fonte de renda com uma simples operação militar.
    Existem argumentos sólidos que magnatas do petróleo de varias partes do oriente médio, inclusive sauditas financiariam o grupo. A simpatia pela “causa” e uma possível ameaça Xiita (Irã) justificariam tal apoio financeiro.
    É importante ressaltar que o Estado Islâmico começou ou se fortaleceu na guerra da Síria com o nome de rebeldes, financiados e armados pelos EUA para derrubada do regime de Bashar Hafez al-Assad. Como sempre os americanos começaram uma coisa que não conseguem terminar; é só fazer uma pesquisa de como Bin Laden e seu grupo surgiram.
    Enquanto não se combater o terrorismo na fonte, na raiz, ou seja, combater o financiamento, as operações militares serão completamente inúteis e ineficazes, pois se acaba com uma célula outra surgirá. Usar forças armadas para combater um inimigo invisível é como usar uma arma de matar elefante para matar uma pulga.

  2. A alerta proferida pelas Nações Unidas, é de suma importância para a segurança de diversos países, pois a cada dia obtemos informações de ataques, atentados, e em todos a participação do ISIL (Islamic State of Iraq and the Levant) é sempre confirmada pelos próprios terroristas.
    O terrorismo não é uma prática recente, desde já Grécia Antiga já obtivemos relatos, porém, os terroristas se preocupavam mais com os inocentes. Os países ignoravam esses atos terroristas, somente usavam de preconceitos para contê-los, o que fomentou o crescimento desse grupo extremista.
    Atualmente, os terroristas querem a atenção voltada a eles, cometendo atentados terroristas, chacinas, ataques suicidas, sempre em locais inesperados, de grande movimentação, ocasionando em índices elevados de mortes e desastres.
    O Brasil que se cuide, pois as Olimpíadas estão por vir, e ataques futuros já foram alertados pelo Serviço de Inteligência Americano (FBI), pois eventualmente os olhares estarão voltados para o país sede das Olimpíadas de 2016, e o mesmo já sofre com problemas de insegurança, além de problemas estruturais de governo.

  3. No texto podemos constatar que a forma mais eficaz de combater o ISIS é uma investigação apurada sobre as fontes de receita ,e um embargo midiático feito sobre o radicalismo islâmico pois sem ele o Estado Islâmico perderá consideravelmente a sua influência. Infelizmente as projeções do futuro europeu não são as mais positivas ,pois a entrada de refugiados (Lembrando que uma parcela muito pequena deles é tem ligação com o ISIS) e a facilidade de se promover um ataque (e o consequente pânico geral) além da expansão ideológica desse movimento, que já conta com muitos estrangeiros, logo não podemos pensar que essa guerra vai ser vencida no campo de batalha real pois, mesmo que esse âmbito seja importante ,a luta será decidida no campo metafísico

  4. Apesar de apresentar não estar apresentando um crescimento significativo em sua região de origem, esses grupos extremistas tem se propagado cada vez mais pelas mais diversas regiões do mundo e ataques estão sendo cada vez mais frequentes. O Estado Islâmico teve origem na guerra da Síria com o nome de rebeldes, financiados e armados pelos EUA para derrubada do do governo inimigo e hoje, essa ameaça criada pelos EUA assola toda a população mundial.
    É necessário que esse terrorismo seja combatido, e uma maneira eficaz seria combater seu financiamento, combater esse grupos com força, por meios de guerra, por exemplo é totalmente inútil, uma vez que suas celular se multiplicam rapidamente, e o ataque a elas apenas geram contra ataques.

  5. Apesar de apresentar não estar apresentando um crescimento significativo em sua região de origem, esses grupos extremistas tem se propagado cada vez mais pelas mais diversas regiões do mundo e ataques estão sendo cada vez mais frequentes. O Estado Islâmico teve origem na guerra da Síria com o nome de rebeldes, financiados e armados pelos EUA para derrubada do do governo inimigo e hoje, essa ameaça assola toda a população mundial.
    É necessário que esse terrorismo seja combatido, e uma maneira eficaz seria combater seu financiamento, combater esse grupos com força, por meios de guerra, por exemplo é totalmente inútil, uma vez que suas celular se multiplicam rapidamente, e o ataque a elas apenas geram contra ataques.

  6. O artigo nos mostra que combater o ISIS somente através de força militar é um fracasso, pois este e outros grupos terroristas vão muito além de explosão de bombas e mortes de inocentes. Há uma organização, um recrutamento e investimentos financeiros envolvidos. É necessário investigar a fundo como esse recrutamento é feito, visto que muitos jovens de todo o mundo se convertem, sem muito senso crítico e, além disso, investigar de onde vem esses investimentos quem mantém o grupo com tanta força.
    Apenas policiar em massa as ruas dos países ocidentais, não é a solução, como já estamos vendo (vários ataques que não conseguiram ser evitados).

  7. Durante esse ano as notícias envolvendo ataques terroristas tem sido recorrentes. O texto alerta para o aumento de ataques desse tipo a civis, o que de fato vem aumentando gradativamente. O maior risco desse dado é o da imprevisibilidade : nunca se sabe quando e onde ocorrerão os ataques. Diante desse aspecto, todos os países, estados e cidades, das maiores às menores, devem ficar atentos e preparar cada vez mais mecanismos de segurança e defesa. Seja aumentando o policiamento nos aeroportos, nos pontos turísticos, etc; seja desenvolvendo meios cada vez melhores de fiscalizar redes sociais e grupos radicais. O terrorismo disseminou seus ideais pelo mundo todo e, criou e vem criando dessa forma muitos seguidores por todos os lugares. Diante disso, a sensação que temos é de que ele nunca vai cessar, que sempre haverão simpatizantes para propagá-lo e praticá-lo, onde menos esperamos. A ONU vem fazendo um papel excelente nesse cenário, mas ainda há muito que se preocupar porque eles não vão parar.

  8. Infelizmente, realmente temos presenciado o aumento de ataques de grupos extremistas em diversas partes do mundo, isso tem criado grande insegurança para todos os países do mundo.
    Essas atrocidades sempre ocorrem em lugares com grande número de pessoas no mesmo local, de forma cruel e fanática, e o resultado disso são inúmeros feridos e mortos.
    O estado islâmico têm utilizado de meios de comunicação como a internet, o mais importante da nossa geração, e com essa grande facilidade, conseguem atrair jovens com promessas de um futuro promissor.
    Outra situação que tem facilitado a ação dos terroristas são as migrações de refugiados, estes conseguem abrigo em muitas partes, mas principalmente na Europa.
    O combate dessas facções radicais (que consequentemente gerará a diminuição dos ataques) não será possível somente com a incursão de tropas militares, deve haver o uso da inteligência (pessoas infiltradas por exemplo) e até mesmo o aumento desses programas de fiscalização online, como foi implementando no facebook e no Google, isso deveria ocorrer em todas as redes sociais, até mesmo as não utilizadas. Dessa forma teriamos um programa de combate efetivo, para que possamos ter segurança internacional que almejamos.

  9. O alerta feito pelas Nações Unidas, é muito importante para a segurança de diversos países, pois a cada dia a insegurança mundial aumenta e vemos em notícias vários países sofrendo ataques , atentados, e em todos esses desastres tem a participação do ISIL (Islamic State of Iraq and the Levant) , pelo qual é sempre confirmada pelos próprios terroristas.
    O terrorismo não é uma prática recente, desde já Grécia Antiga já obtivemos relatos, porém, os terroristas não gostavam de matar os inocentes, principalmente as crianças. Hoje em dia, quanto mais inocentes morrerem é melhor, pois causa mais repercussão e mais medo nas pessoas e nas potencias mundiais. Eles querem as atenções voltadas a eles, e agem sempre em locais inesperados e de grande movimentação.
    O Brasil que se cuide, pois ataques futuros já foram alertados pelo Serviço de Inteligência Americano (FBI),e o que complica mais a situação do país é que o mesmo já sofre com problemas de insegurança, além de problemas estruturais de governo. O Brasil não tem estrutura para conseguir se reerguer caso os terrorista decidam atacar o país.

  10. Vivemos uma realidade conturbada, em que os ataques terrorista vem aumentado cada vez mais, deixando um grande numero de mortos e também feridos, o que reflete em todos lugares, causando uma insegurança em todos países, principalmente por não sabermos como e quando pode acontecer. Não é de hoje que estamos presenciando esse trágico cenário, porém está acontecendo com frequência maior, o que deve ser mais um motivo de preocupação, e de buscar uma segurança.
    Como retratado no artigo, apenas a força militar não é capaz de combater o ISIS, pois através disso existem muitas coisas que vão além e que estão envolvidas, como o recrutamento de jovens, a organização e etc.. O que agrava cada vez mais a insegurança em que vivenciamos.

  11. O terrorismo não é uma prática recente, desde já Grécia Antiga já obtivemos relatos, porém, os terroristas não gostavam de matar os inocentes, principalmente as crianças. Hoje em dia, quanto mais inocentes morrerem é melhor, pois causa mais repercussão e mais medo nas pessoas e nas potencias mundiais. Eles querem as atenções voltadas a eles, e agem sempre em locais inesperados e de grande movimentação.
    O Estado Islâmico teve origem na guerra da Síria com o nome de rebeldes, financiados e armados pelos EUA para derrubada do governo inimigo e hoje, essa ameaça criada pelos EUA assola toda a população mundial. O estado islâmico têm utilizado de meios de comunicação como a internet, o mais importante da nossa geração, e com essa grande facilidade, conseguem atrair jovens com promessas de um futuro promissor.
    Outra situação que tem facilitado a ação dos terroristas são as migrações de refugiados, estes conseguem abrigo em muitas partes, mas principalmente na Europa.
    Atualmente, os terroristas querem a atenção voltada a eles, cometendo atentados terroristas, chacinas, ataques suicidas, sempre em locais inesperados, de grande movimentação, ocasionando em índices elevados de mortes e desastres. Enquanto não se combater o terrorismo na fonte, na raiz, ou seja, combater o financiamento, as operações militares serão completamente inúteis e ineficazes, pois se acaba com uma célula outra surgirá.

  12. O terrorismo é uma prática que, apesar de antiga, começou a repercutir de maneira mais intensa no âmbito internacional após o atentado de 11 de setembro de 2001 às Torres Gêmeas. A ideologia propagada por esses grupos mais radicais vêm se espalhando por diversos países no mundo, trazendo incertezas e preocupações.
    Na legislação atual do Brasil ainda não está tipificado essa prática, que com a realização das olimpíadas, de certa forma, se aproximou do nosso país.
    A problemática insurge na tentativa de extinguir o terrorismo, visto que, o uso de violência acaba por incentivar e alimentar os discursos desses grupos radicais, que se auto intitulam rebeldes.
    Outro aspecto que vale ser ressaltado é a ocorrência de ataques inesperados e em locais de grande circulação diária de pessoas, que, dessa maneira, além de gerar uma repercussão grande, colocando em evidência os responsáveis pelo ataque, torna mais difícil a prevenção.

  13. É UMA PENA QUE ESSAS FERRAMENTAS TÃO ÚTEIS QUE NOS PERMITEM A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO SÃO UTILIZADAS COMO ARMAS ESSENCIAIS PARA O RECRUTAMENTO E FUNCIONAMENTO DO TERRORISMO COMO O ISIL(ISLAMIC STATEOF IRAQUE AND THE LEVANT).O CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU RESSALTA QUE O CONTÍNUO MOVIMENTO DE MIGRAÇÃO DE COMBATENTES TERRORISTAS PELO MUNDO E REVESES MILITARES DO ISIL(DA’ESH)CONTINUA AUMENTANDO E DIVERSIFICANDO, ALTERANDO O INFLUXO DE ARMAS E MUNIÇÃO PARA OS TERRORISTAS CONTROLADOS PELO ISIL.A EXPANSÃO TERRITORIAL DO ISIL NO IRAQUE DEMONSTRAM QUE ESTÃO CADA VEZ MAIS HABILIDOSOS COMO EXEMPLO TIVEMOS OS ATAQUES A PARIS E A BRUXELASPELOS ISILDE ORIGEM DE TERRITORIOS CONTROLADOS NA SÍRIA.EMPRESAS LÍDERES DE PLATAFORMAS COMO GOOGLE E FACEBOOK ORGANIZAM CAMPANHAS ANTI RADICALIZAÇÃOJUNTAMENTE COM ORGANIZAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL. QUE O MUNDO POSSA UTILIZAR A TECNOLOGIA DE FORMA SÁBIA E PACÍFICA.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s