UNESCO: ‘cultura permite a milhões de artistas e profissionais ganharem a vida com seu trabalho’


Diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, alertou que “os inimigos dos direitos humanos sempre atacam a diversidade cultural, que simboliza a liberdade de ser e de pensar — o que é intolerável para eles”.

Publicado originalmente em: 30/05/2016

slide1

Em mensagem sobre o Dia Mundial para a Diversidade Cultural e para o Diálogo e o Desenvolvimento – celebrado em maio (21) –, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, destacou o papel da cultura para a promoção do crescimento socioeconômico responsável.

“A celebração da diversidade cultural significa a abertura de novas perspectivas para o desenvolvimento sustentável, assim como a promoção de indústrias criativas e do empreendedorismo cultural como fontes de milhares de empregos em todo o mundo – particularmente para os jovens e especialmente para as mulheres”, explicou a dirigente.

Bens e serviços culturais têm identidades, pontos de referência e valores, ao mesmo tempo em que permitem que milhões de criadores, artistas e profissionais ganhem a vida com o seu trabalho.

Segundo Bokova, “a cultura oferece uma oportunidade única de conciliar os aspectos econômicos e sociais do desenvolvimento”. “Bens e serviços culturais têm identidades, pontos de referência e valores, ao mesmo tempo em que permitem que milhões de criadores, artistas e profissionais ganhem a vida com o seu trabalho.

A diretora-geral lembrou ainda que “a celebração da diversidade cultural também significa estar consciente dos laços que nos unem ao nosso meio ambiente, uma vez que a diversidade cultural é tão necessária para a humanidade como a biodiversidade é para a natureza”.

Bokova alertou que “os inimigos dos direitos humanos sempre atacam a diversidade cultural, que simboliza a liberdade de ser e de pensar — o que é intolerável para eles”.

Neste dia, vamos ousar responder a eles de forma coletiva: eu chamo todos os Estados-membros a fortalecer o espírito deste dia, como uma arma pacífica contra as tentações do isolacionismo, do fechamento e da exclusão, que levam a humanidade a renunciar a si mesma, ignorando a sua própria riqueza”, convocou a diretora da agência da ONU.

Fonte: ONU Brasil

12 respostas em “UNESCO: ‘cultura permite a milhões de artistas e profissionais ganharem a vida com seu trabalho’

  1. O Brasil é um país que tem diversidade cultural , assim como de raças ,etnias, uma pluralidade infinita. Diversidade cultural refere-se aos diferentes costumes de uma sociedade, entre os quais podemos citar: vestimenta, culinária, manifestações religiosas, tradições, entre outros aspectos. O Brasil, por conter um extenso território, apresenta diferenças climáticas, econômicas, sociais e culturais entre as suas regiões. Os principais disseminadores da cultura brasileira são os colonizadores europeus, a população indígena e os escravos africanos. Posteriormente, os imigrantes italianos, japoneses, alemães, poloneses, árabes, entre outros, contribuíram para a pluralidade cultural do Brasil. Então não há de se barrar a pluralidade de culturas, não seria ético ou saudável para a sociedade não só brasileira como mundial.

  2. Fato característico do Brasil é a sua diversidade cultural. Os colonizadores europeus, a população indígena e os escravos africanos foram os primeiros responsáveis pela disseminação cultural no Brasil. Em seguida, os imigrantes italianos, japoneses, alemães, árabes, entre outros, contribuíram para a diversidade cultural do Brasil. Aspectos como a culinária, danças, religião são elementos que integram a cultura do povo brasileiro.
    A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, afirmou que “a diversidade cultural é uma fonte de troca, de inovação e de criatividade”. Segundo a agência da ONU, ela “tem o potencial de acelerar o desenvolvimento sustentável”. A declaração foi feita para marcar o Dia Mundial para Diversidade Cultural, para Diálogo e Desenvolvimento, este sábado 21 de maio.
    Nesse sentido, a chefe da Unesco, Irina Bokova, disse que a celebração da diversidade é um reconhecimento de que a riqueza de culturas representa um poder da humanidade e um “fator importante para a paz e o desenvolvimento”. Bokova declarou que “a celebração da diversidade cultural significa também estar consciente dos laços que unem todas as pessoas”. Para ela, a diversidade cultural é necessária para a humanidade como a biodiversidade é para a natureza.

  3. No Brasil a diversidade cultura tem um progresso histórico decorrente de aspectos econômicos e políticos, tanto no plano nacional como no plano internacional. Coexistem aqui diversas culturas de grupos étnicos e culturais. Tais desigualdades podem observadas também no plano social, em praticas escolares, diante de grupos sociais desfavorecidos ou construídos dentro da própria sociedade. Especialistas em direitos humanos das Nações Unidas afirmaram que a defesa da diversidade cultural anda lado a lado ao respeito pelo indivíduo e não deve ser usada para infringir os direitos humanos. De acordo com a declaração, “todas as pessoas, incluindo minorias nacionais, étnicas, religiosas, linguísticas e aquelas baseadas em outros atributos, assim como os indígenas, tem o direito de se expressar”.

  4. Realmente, a Diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, foi muito feliz no seu comentário. Os direitos humanos são violados e subjugados rotineiramente por meio da intolerância cultural. Nessa semana observei uma campanha muito interessante nesse ensejo junto a uma rede social na qual havia uma imagem compartilhada com três imagens e três pequenos textos explicativos diferenciando a Umbanda, do Candomblé e da Macumba. Este um instrumento musical de origem africana, o Candomblé como uma religião marcada por aspectos de riqueza cultural africana e a umbanda uma doutrina religiosa sincrética, unindo elementos do catolicismo, espiritismo e religiões de matriz afro-brasileira. Nessa pequena diferenciação nota-se o abismo que o preconceito proporciona no cotidiano, onde três elementos completamente diferentes são absurdamente tratados como sinônimos, claro que em muito essa confusão é fruto do desprezo e preconceito reservado as nossas raízes africanas culturalmente preservado pelo povo brasileiro, como herança de uma sociedade que em sua origem era escravocrata. Certamente, que em ações culturais e incentivo as manifestações plurais não só enriquecem a comunidade mundial, como afastam esse ranço de um passado que se distancia temporalmente, mas mantem-se presente com a manutenção de motivações e sentimentos tão mesquinhos como o preconceito, a intolerância e nesse caso, se pensarmos na origem histórica fazendo um recorte ao Brasil, a xenofobia dos portugueses e primeiros brasileiros julgando-se superiores aos negros africanos aqui chegados.

  5. É de suma importancia o reconhecimento das diversidades culturais em todo os países, principalmente no Brasil que foi marcado pela escravidão.

  6. De fato, leio com bom gosto as assertivas declarações de Irina Bokova, diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura UNESCO, no artigo em tela.

    A cultura deve ser valorizada pelo seu importante papel não apenas do fortalecimento histórico de um Estado como também de fomento para a sociedade, trata-se de um excelente meio que atende a vários setores apenas com sua manutenção, uma vez que propicia a divulgação e memória do contexto histórico, a divulgação de novos talentos e artes, incentiva o processo criativo das pessoas, leva informações, entretenimento e serve como meio para fomento de várias pessoas que utilizando de seu trabalho artístico podem dele auferir o seu sustento e de suas famílias.

    O Brasil, a título de exemplo, é um país de riqueza cultural diversificada e encantadora que deve ser nutrida e valorada constantemente, tendo em vista até, que em várias regiões, a maioria da população local retira dos atrativos culturais e seus reflexos, o seu meio de sustento.

  7. Nesse texto “UNESCO: ‘cultura permite a milhões de artistas e profissionais ganharem a vida com seu trabalho’ “, vemos que a cultura brasileira que é rica em diversidade (tanto pela população heterogênea do país e pela sua extensão que propicia que uma pluralidade de meios para tal, como costumes, religião, etnias), isso deve ser valorizado primeiramente no aspecto interno do país e para ser posteriormente valorizado no âmbito Internacional. Como afirma BOAVENTURA DE SOUSA SANTOS deve-se “tratar os iguais de maneira igual e os desiguais de maneira desigual, na exata medida de suas desigualdades”. Sendo assim, a cultura também poderia proporcionar que os cidadãos brasileiros melhorassem sua situação econômica com a cultura, pois: “Segundo Bokova, “a cultura oferece uma oportunidade única de conciliar os aspectos econômicos e sociais do desenvolvimento””.

  8. É de suma e total importância toda tarefa e projeto que visa valorizar toda diversidade cultural vivenciada no Brasil. Para um país como o Brasil, em que a diversidade cultural é imensa, pode parecer estranho quando se fala na história dos nossos antepassados. Ainda mais se pensarmos na forma como ocorreu a formação da nossa sociedade, a partir das influências recebidas dos diferentes ciclos migratórios. Saber a história de uma nação significa resgatar e preservar a tradição daqueles que contribuíram para que chegássemos ao ponto em que nos encontramos. Trata-se de uma oportunidade única para compreender, inclusive, a nossa própria identidade.

  9. A Diversidade Cultural consiste na diferenciação de várias culturas. Cada cultura possui sua identidade, uma “marca” que a separa das outras. Essa identidade é formada por diversos aspectos, como a linguagem, as tradições, a culinária, a religião, os costumes e etc. A diversidade significa pluridade, variedade e diferenciação.
    Esse fenômeno simboliza a liberdade de ser e de pensar, porém muitas pessoas ainda são intolerantes com a cultura alheia, o que é um precursor da xenofobia, guerras e terrorismo. É preciso aprender a respeitar a diferença cultural e desfrutar da riqueza de experiências que ela pode nos proporcionar.
    O Brasil é um grande exemplo de diversidade cultural devido a sua extensão e influências que sofreu durante a formação da sociedade brasileira. O Estado compartilha de predominância das tradições indígenas, africanas e europeias.
    Portanto, esse fenômeno é uma riqueza mundial. Os Estados devem se unir e fortalece-la, como uma arma pacífica contra as tentações do isolacionismo, do fechamento e da exclusão, como mencionou a diretoria da agência da ONU.

  10. Por ser um país imenso, a diversidade cultural é forte no Brasil. Cada região tem uma dança específica, um prato específico e até mesmo uma gama de palavras, “gírias”, específicas.
    A cultura de cada região conta um pouco da história do lugar, mostra as influências sofridas, portanto deve ser fortemente preservada. Muitas manifestações culturais sofrem repressões, principalmente quando relacionadas a religião. Temos como exemplo o candomblé, religião com muitos seguidores principalmente na Bahia.
    Religiões vistas como “tradicionais” costumam não tolerar pois o candomblé foge totalmente dos padrões vistos como “correto” por essas religiões. Acontece que o candomblé, como varias outras representações culturais baianas, são descendentes de uma cultura africana, que chegou ao brasil por meio dos escravos.
    Memórias como essas devem ser preservadas e protegidas pelo Estado para que uma região nunca perca sua identidade por preconceitos e intolerâncias como as vistas no exemplo citado.

  11. O incentivo a cultura é fundamental alem de gerar empregos e produtividade, a formação da cultura é responsável pelo perfil do pais. Tudo que o pais representa, os hábitos e costumes do seu povo, sua língua, sua crença, lei,família, culinária esta representada na cultura. É fundamental o incentivo e desenvolvimento da arte, visando a criação e o enriquecimento da cultura e historia de um pais. Em relação ao Brasil, o incentivo a cultura é primordial, uma vez que é um dos mais com maior diversidade cultural no mundo, devido a sua colonização, seu vasto território, tudo isso contribui para uma cultura diversificada e extensa. Uma das características mais marcantes do brasileiro é a sua diversividade cultural.

  12. A diversidade cultural é um dos traços mais marcantes de uma cidadania e deve ser preservado e incentivado, haja vista ser um fenômeno que engloba todos os costumes, todas as etnias, todas as crenças em busca de um traço forte. O incentivo ao que parece ser diferente é o primeiro passo na busca do fortalecimento e apoio á diversidade cultural. Precisamos deixar nossos diálogos tão formais e abraçar aquilo que expressa nossas origens.
    A dança, a arte, a música como tantos outros braços da cultura, faz ressurgir a esperança num futuro melhor, mais democrático e menos preconceituoso.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s