Ban Ki-moon diz esperar solução rápida e democrática para crise política brasileira


Publicado originalmente em 29 de abril de 2016.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse esperar que a crise política brasileira seja “resolvida o mais rápido possível” e de maneira transparente, seguindo os procedimentos democráticos e constitucionais.

Ban declarou que, apesar de essa ser uma situação “puramente doméstica”, tem seguido a crise brasileira. “Tenho acompanhado de perto o que está acontecendo no Brasil, como secretário-geral da ONU. Eu sinceramente espero que haja um processo muito transparente que siga os procedimentos democráticos e a Constituição.”

“Isso é o que eu penso e espero das instituições democráticas no Brasil nos próximos meses. Fiquei encorajado ao ver a presidente Dilma Rousseff participar da cerimônia de assinatura do acordo do clima (em Nova York)”, completou Ban. “Tivemos uma breve conversa, mas, como secretário-geral da ONU, a única esperança é que essa crise atual seja resolvida o mais rápido possível de acordo com todos os procedimentos democráticos e constitucionais.”

Sobre os Jogos Olímpicos Rio 2016, o secretário-geral disse que o esporte tem o poder de inspirar e unir as pessoas, transcendendo todas as barreiras de raça, fronteiras nacionais, credos, religiões e ideologias.

“Quando se refere aos esportes, todos podem se unir”, disse Ban em coletiva de imprensa em Genebra. “A tocha olímpica irá viajar pelo mundo e particularmente por algumas cidades brasileiras. Acredito que isso permitirá que as pessoas não somente torçam, mas aproveitem essa oportunidade para se unir em torno da paz e do desenvolvimento.”

Conflitos mundiais

Ban também citou o momento de “muitos desafios” enfrentados pela comunidade global e os conflitos em andamento por todo o mundo, particularmente na Síria, guerra que gerou uma crise de refugiados.

“Temos mais de 60 milhões de refugiados e migrantes no mundo. Esse é o maior número desde o fim da Segunda Guerra Mundial”, disse. “Se adicionarmos as pessoas que precisam de ajuda humanitária diária, esse número vai para 125 milhões de pessoas no mundo”, completou, citando conferência humanitária mundial da ONU a ser realizada em Istambul em junho.

“Se houver uma solidariedade global por parte dos líderes mundiais, poderemos lidar com essas questões”, afirmou Ban.

Fonte: Naçoes Unidas do Brasil

3 respostas em “Ban Ki-moon diz esperar solução rápida e democrática para crise política brasileira

  1. Essa notícia é composta por elementos que podem ser explicados por meio do artigo Dom Quixote Reencontra Sancho Pança – Relações Internacionais e Direito Internacional antes, durante e depois da Guerra Fria do autor Igor Abdalla Medina de Souza, já que a fala do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon pode ser comparada com o personagem Dom Quixote e o seu idealismo, quando ele fala que espera que a crise seja resolvida o mais rápido possível no Brasil. Pode-se comprovar essa comparação com a seguinte explicação: A fala positiva e da esperança de uma resolução positiva segue as mesmas perspectivas do idealismo que sempre visa o que “tudo vai dar certo” e não o pessimismo realista que é aludido pelo personagem Sancho Pança. Pode-se fazer outra alusão a fala do ministro quando ele diz:: “…que o esporte tem o poder de inspirar e unir as pessoas” também é outra comprovação do otimismo da corrente idealista.

  2. Não é difícil perceber que nos últimos temos tem-se instaurado no Brasil uma instabilidade social, econômica e, sobretudo política, o impeachment da Presidenta faz prova disso. Dessa forma, os dilemas enfrentados pelo pais tem sido exposto por todo o mundo e provoca preocupações no secretário geral da ONU, que aponta para uma expectativa de espera para uma solução transparente e que respeite o Estado Democrático de Direito e consequentemente os princípios constitucionais. Além disso, Ben Ki-moon aponta para a chance de os jogos olímpicos contribuírem para que o povo se aproximem. Outro ponto importante é o fato de que o cenário mundial está em crise, o que desfavorece uma solução mais imediata para a atual situação. Com isso, é necessária uma mudança rápida e transparente para uma mudança na realidade atual do pais e, assim é necessário ser otimista e acreditar que as coisas vão dar certo.

  3. Essa notícia foi postada, obviamente, antes da votação do Impeachment, mas evidencia a relação existente entre a crise política e a crise econômica. A prova disso é o pronunciamento a respeito pelo Secretário-geral da ONU. Um país sem estabilidade política é um país sem governabilidade e, por conseqüência, não inspira confiança aos investidores. Dessa forma, além das questões envolvendo o problema das contas públicas, o cenário político contribuiu muito para que a situação econômica brasileira piorasse. Resolvida a questão do impeachment, é importante que os parlamentares foquem em resolver os problemas econômicos, o que exigirá uma visão de longo prazo do que ser quer do Brasil, sob pena de inserirmos em uma crise sem precedentes.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s