Presidente do IBGE assume Comissão de Estatística da ONU até 2018


Publicado originalmente em: 08/03/2016

ibge.pngDesde segunda-feira até março de 2018, a presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Wasmália Bivar, representando o Brasil, assume a presidência da Comissão de Estatística da Organização das Nações Unidas (ONU). O anúncio foi feito no início da tarde, na sede da ONU, em Nova Iorque. Wasmália será a primeira mulher latina a ocupar esse cargo.

Pelos próximos dois anos, a comissão, liderada pelo IBGE, conduzirá as principais discussões estatísticas a serem travadas no âmbito das Nações Unidas, envolvendo temas estratégicos como os Censos Demográficos e os Sistemas de Contas Nacionais, além de questões emergentes como estatísticas sobre direitos humanos, estatísticas ambientais e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

É a primeira vez que o Brasil preside a Comissão de Estatística da ONU, que já existe há mais de meio século. Seus 24 países-membros, com representação regional, elegem um presidente a cada dois anos. A eleição do Brasil foi anunciada nesta terça-feira (8/03/2016), durante a abertura da 47ª Sessão da comissão, à qual estavam presentes a presidente do IBGE, Wasmália Bivar, e o diretor de Pesquisas do instituto, Roberto Olinto. Como presidente eleita, Wasmália já conduzirá os trabalhos desta 47ª Sessão.

A Comissão de Estatística auxilia o Conselho Econômico e Social da ONU a, entre outros, promover o desenvolvimento das estatísticas nacionais e a melhorar a sua comparabilidade. Também coordena o trabalho estatístico das agências especializadas e aconselha os órgãos da ONU sobre questões gerais relacionadas com a coleta, análise e disseminação de informações estatísticas.

Desta forma, o IBGE participará, a partir de uma posição privilegiada, das discussões encaminhadas pelas Nações Unidas envolvendo amplo espectro de temas: Big Data, os próximos Censos Demográficos a serem realizados pelos países signatários, os esforços para manter e ampliar os Sistemas de Contas Nacionais e para criar o Sistema de Estatísticas Ambientais e as Contas Ambientais, entre outros.

Além disso, a Comissão de Estatística está coordenando o processo de escolha dos indicadores dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Esses 17 objetivos, que se desdobram em dezenas de metas, envolvem temas como a erradicação da pobreza extrema, o acesso à educação de qualidade, a redução da violência, a promoção da igualdade de gênero, a proteção dos ecossistemas marítimos e terrestres, a redução do aquecimento global, o estabelecimento de padrões de consumo sustentáveis, a geração de empregos decentes e a ampliação do acesso ao saneamento básico e a fontes renováveis de energia, que irão nortear a agenda da ONU até 2030.

O IBGE assume essa importante tarefa justamente quando completa 80 anos de existência. Ser eleito para a presidência da Comissão de Estatística da ONU é um sinal de reconhecimento do prestígio internacional do Brasil na produção de estatísticas públicas oficiais.

Fonte: Correio do Povo

Uma resposta em “Presidente do IBGE assume Comissão de Estatística da ONU até 2018

  1. Um Estado é composto por três elementos: território, população e soberania. Para exercer sua soberania, o Estado necessita conhecer os outros elementos (território e população). Para isso é necessário que seja criado um mecanismo de coleta de dados que abranja todo o território nacional, com este intuito, no Brasil, foi criado o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A responsabilidade do IBGE é de levantar dados territoriais e demográficos que subsidiarão as análises de dados econômicos e sociais. O mais importante que o levantamento de dados é importante também a espacialização e a análise integrada dos dados, por exemplo a taxa de mortandade infantil no Brasil está ocorrendo com maior incidência na Região Sudeste, coincidentemente nesta região percebe-se uma maior incidência de desnutrição. Desta forma, permite que o Estado conheça um dos motivos da mortandade infantil é a desnutrição. Os dados permitem também conhecer os avanços e problemas de sua população, permite também o desenvolvimento de planejamentos de médio a curto prazo para o país, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida, renda e habitação. A presença de uma brasileira nesta Comissão reconhece os bons trabalhos que o IBGE exerce no território brasileiro .

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s