Polo gesseiro recebe incentivos para exportar


gesso2.jpg

25-01-2016

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, anuncia hoje, em Araripina, ações voltadas para aumentar a competitividade de empresas instaladas no polo gesseiro, com o objetivo de aumentar as exportações do setor. Os mercados-alvo são Canadá, EUA, México, Chile, Colômbia, Paraguai e Peru.

Voltado para empresas de pequeno e médio portes, o Projeto Setorial do Gesso é mais uma ação do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), lançado em Pernambuco pelo ministro em novembro do ano passado. Ao todo, o projeto vai atender 37 empresas, sendo 33 de Pernambuco e o restante do Ceará, Pará e Amazonas. A meta é exportar US$ 350 mil em 2016 e chegar a US$ 500 mil em 2017.

O projeto é uma parceria do Sindicato da Indústria do Gesso (Sindusgesso) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O convênio para a implementação das ações relacionadas no projeto será assinado pelo ministro Armando Monteiro durante o evento. O orçamento do projeto é de R$ 3,4 milhões para dois anos de atividades. Desse total, 70% serão aportados pela Apex-Brasil e o restante ficará a cargo dos parceiros.

Entre as ações do projeto estão a avaliação do setor no Brasil e no mundo, estudos de benchmarking internacional de boas práticas de sustentabilidade, elaboração de diagnóstico tanto do mercado quanto das empresas, realização de oficinas de sensibilização e, também, o estabelecimento de diretrizes para atuação em mercados externos.

Para 2016 está prevista a participação nos seguintes eventos setoriais: Expo Revestir, que acontece em março em São Paulo; Feira Expo Camacol na Colômbia, em agosto, e Green Build nos EUA, outubro. Além disso, serão realizadas missões prospectivas para Estados Unidos, Canadá, México, Colômbia, Angola e Moçambique.

O polo gesseiro responde atualmente por 95% do fornecimento de produtos para o mercado nacional. No mundo, o Brasil se posiciona como 11º maior produtor, de acordo com dados do Sindusgesso. A produção bruta, em 2013, último dado disponível, chegou a 3,3 milhões de toneladas, sendo que mais de 85% desse montante teve origem em Pernambuco. O setor emprega diretamente 13,8 mil pessoas e quase 70 mil indiretamente.

Pontos fortes da produção nacional são a quantidade, pureza e disponibilidade do gesso na região, bem como a gestão empreendedora e a versatilidade do produto. O aumento da demanda mundial e o atual patamar do câmbio são oportunidades para o setor, apontadas pela equipe que irá executar o projeto.

Sobre os Projetos Setoriais da Apex-Brasil

Desenvolvidos pela Apex-Brasil, em parceria com entidades setoriais, os Projetos Setoriais visam incentivar a competitividade e promover a geração de negócios internacionais para empresas dos mais diversos setores produtivos brasileiros. Para atingir estes objetivos os projetos proporcionam a criação de branding setorial, estudos de mercado, participação em feiras internacionais e missões comerciais, encontros de negócios com compradores internacionais, melhoria do produto e embalagem, projeto imagem (vinda de formadores de opinião e imprensa dos países compradores ao Brasil) aumento da produção, entre outras ações.

Fonte: investexportbrasil

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s