Visita do Chanceler da República Federativa do Brasil, Embaixador Mauro Vieira, à Argentina – Comunicado Conjunto – Buenos Aires, 16 de janeiro de 2016


Publicado originalmente em: 14/01/2016

20160114-ME-PR-AR

COMUNICADO CONJUNTO BRASIL-ARGENTINA

Buenos Aires, 14 de janeiro de 2016

O Ministro das Relações Exteriores, Embaixador Mauro Vieira, realizou hoje visita de trabalho à República Argentina, a convite da Chanceler Susana Malcorra. Na ocasião, ratificaram o caráter estratégico da relação que une os dois países, no marco do trigésimo aniversário dos emblemáticos acordos alcançados em Iguaçu, em 1985, e passaram em revista os temas da ampla agenda bilateral.

O encontro constituiu oportunidade para analisar os pontos mais importantes da pauta política e econômica bilateral, bem como os assuntos de interesse comum nos âmbitos regional e internacional.

Nesse sentido, os Chanceleres examinaram o progresso dos temas mais relevantes da relação, com a intenção de dar-lhes seguimento e de promover o aprofundamento das políticas em curso, tais como as relativas à cooperação em ciência e tecnologia, particularmente em assuntos espaciais, nucleares e em aeronáutica, as quais se têm mostrado frutíferas para ambas as partes.

Acordaram, igualmente, impulsionar o desenvolvimento de projetos de infraestrutura que favoreçam a integração física não somente entre Brasil e Argentina, mas também com os demais países da região.

Os Chanceleres congratularam-se pela convocação da Comissão de Monitoramento do Comércio Bilateral e pela decisão de manter diálogo fluido entre os dois Governos em questões relativas ao comércio bilateral.

A respeito da Hidrovia Paraguai-Paraná, acordaram a busca de cursos de ação, no marco do Comitê Intergovernamental da Hidrovia, a fim de lograr uma navegabilidade segura, eficiente e benéfica para todos os países que a integram.

Com relação a questões fronteiriças, congratularam-se pela promulgação, por parte do Brasil, do Acordo sobre Localidades Fronteiriças Vinculadas e alcançaram consenso sobre a necessidade de aprofundar medidas destinadas a facilitar a integração entre os países.

Os Chanceleres acordaram empreender ações conjuntas para a crescente coordenação dos dois países em foros multilaterais e regionais, em especial em temas de direitos humanos e de governança global.

Adicionalmente, analisaram a situação do processo de integração do MERCOSUL, no contexto dos 25 anos da assinatura do Tratado de Assunção, e trocaram opiniões sobre as negociações em curso entre o bloco e a União Europeia. Referiram-se, além disso, a outros processos de integração regional, como UNASUL e CELAC.

A Chanceler Malcorra agradeceu ao seu homólogo brasileiro o permanente apoio que o Brasil confere à posição argentina na Questão das Ilhas Malvinas, refletido mais recentemente nas numerosas declarações adotadas em foros regionais e multilaterais onde tem sido tratada.

Os Chanceleres concordaram em impulsionar mecanismo de seguimento periódico dos temas mais relevantes da agenda bilateral, do qual participem os Ministérios e as autoridades competentes de ambos os países, com o objetivo de trabalhar em conjunto na implementação e continuidade dos projetos que favoreçam o desenvolvimento dos dois países.

O Chanceler Mauro Vieira foi portador de convite da Presidenta Dilma Rousseff para que o Presidente Mauricio Macri realize visita ao Brasil.

Fonte: Itamaraty

 

Uma resposta em “Visita do Chanceler da República Federativa do Brasil, Embaixador Mauro Vieira, à Argentina – Comunicado Conjunto – Buenos Aires, 16 de janeiro de 2016

  1. A agenda bilateral entre Brasil e Argentina se faz necessário ao atual contexto político do “hermanos”.
    A vitória de Macri, com certeza, sinaliza uma nova perspectiva ideologica a forma de governar, isto é, uma quebra ao tradicional populismo peronista de Cristina Kirchner.
    Pode ter reflexos no Brasil ? SIM
    A agenda neoliberal assumida por Macri ressuscita um fim da hegemonia populista no cone sul.
    Com certeza, até mesmo, para a possível solução da crise econômica nos países emergentes, a vitória de Macri, poderá representar mudanças nas relações econômicas e politicas.
    A tradição bilateral entre ambos países, reforçam ainda mais o protagonismo junto ao MERCOSUL, UNASUL e outros blocos.
    Na declaração, quando buscam o compartilhamento de temas ligados a governança global, traduz o anseio diplomático e protagonista dos dois Países em ocupar nos espaços dos discussão novas formas de políticas externa e a contribuição ao fortalecimento regional.
    Brasil e Argentina, devem continuar mantendo um política reciproca de equilíbrio e amistosa, justo para o desenvolvimento da América Latina e cone sul.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s