Pedro Ivo, Brasil


No dia 17 de julho de 2014, quando Pedro Ivo voltava do trabalho de manhãzinha e trocava uma rápida conversa com outro jovem, convidando-o para ir à igreja no domingo, policiais militares do Batalhão de Choque chegaram atirando. Pedro Ivo foi baleado e morto.

Os policiais ainda chutaram o rosto dele e pisaram em sua cabeça.

Pedro Ivo, de 19 anos, era morador da Favela de Acari, Rio de Janeiro. Trabalhava em Irajá, no Centro de Distribuição de Alimentos (CEASA), estava noivo e tinha um filho recém-nascido.

O outro jovem de 17 anos, que conversava com Pedro Ivo, também foi morto pelos policiais. Ambos estavam desarmados.

As polícias militar e civil têm agido para criminalizá-lo, registrando o caso como “homicídio decorrente de intervenção policial”, sob a alegação que os policiais agiram em legítima defesa. Para justificar o homicídio, a polícia declarou que Pedro Ivo portava munição, carregadores e uma “erva seca. Tudo o que a família do jovem quer é justiça para poder limpar seu nome de acusações indevidas.

Escreva para o Governador do estado do Rio de Janeiro por uma investigação imparcial e célere do caso e ofereça reparação material e simbólica para a família de Pedro Ivo.

Fonte: Anistia Internacional.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s