CIA, FBI, NSA and all the king’s men work to topple Brazilian President Rousseff


CIA, FBI, NSA and all the king's men work to topple Brazilian President Rousseff. Protests in Brazil

13.03.2015

In Brazil, opposition is going to hold protest marches against Brazilian President Dilma Rousseff. Actions of protest are expected to take place in more than 25 cities across the country on March 15. In São Paulo, a 200,000-strong rally is expected under the slogan “Down with Dilma.” Is it possible to mobilize the population against the party that has been able to significantly raise the living standard in the country during 12 years of rule?

It is quite possible that the CIA is involved in the plan to stage riots in Brazil nationwide. Over the recent years, BRICS has become the main geopolitical threat to the United States. One of today’s top issues for the Western press is to retrieve balance in the global monetary and financial system. This is a potent threat that BRICS poses to the US and the US dollar.

The US has been trying to destroy and crush Russia through the crisis in Ukraine, sanctions and collapsing oil prices. They took effort to shatter stability in China through the “revolution of umbrellas” in Hong Kong. In India, the Common Man’s Party is trying to make way to power. In Brazil, the Americans try to implement the scenario of the Latin American spring, similarly to what they do in other sovereign countries of the region – Argentina and Venezuela.

On March 15, about 20 organizations will take to the streets of Brazilian cities under the auspices of opposition for a nationwide protest against the Workers’ Party (PT) and its leader – Dilma Rousseff. They are the movements of social networks. Many will be carrying slogans about the impeachment of the president. Media stars, such as singer Lobão, a Russian Makarevich, are expected to participate as well. Opposition Senator from Sao Paulo, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), said that he would prefer to see President Dilma “bleeding” rather than retired.

CIA’s plot against Dilma Rousseff

The reasons, for which Washington wants to get rid of Dilma Rousseff, are easy to understand. She signed the agreement about the establishment of the New Development Bank with the initial registered capital worth 100 billion reserve fund, as well as additional $100 billion. Rousseff also supports the creation of a new world reserve currency.

In October 2014, Dilma Rousseff initiated the construction of 5,600 kilometer-long fiber-optic telecommunications system across the Atlantic to Europe. If successful, the project, conducted with the participation of the state-owned company Telebras,  will undermine the American monopoly in the field of communications, including the Internet. The new communication system will guarantee protection against NSA’s espionage. Telebras president told the local media that the project would be developed and implemented without the participation of any American company.

Dilma Rousseff also prevents the return of USA’s major oil mining companies to the oil and gas market of Brazil. The country is rich with huge deposits of oil, the unconfirmed reserves of which exceed 100 billion barrels. However, it was during Lula’s presidency, when Brazil opted for the Chinese state-run company Sinopec.

In May 2013, US Vice President Joe Biden paid a visit to Brazil in order to convince Dilma Rousseff to grant US companies access to Brazilian oil fields. Biden returned to the USA empty-handed. Immediately thereafter, a wave of protests swept across Brazil as people were protesting against the rise in prices for public transportation by ten percent. Dilma Rousseff’s rating collapse from 70 to 30 percent. All that happened a year before the presidential election.

During this period, the Americans were consistently destroying Rousseff’s regime  through other protests. They included large-scale protests against excessive costs on the World Cup and insufficient funding of social welfare programs and health care. There were clashes with police and violence. All of a sudden, the Brazilians forgot that the Workers’ Party had taken around 30 percent of the population out of poverty with the help of public support programs. Hunger and illiteracy became history. Was it became of short memory? No, as the CIA knows very well how to brainwash people through subordinate media.

Immediately after Biden’s departure from Brazil, it was reported that Dilma Rousseff was implicated in the scandal connected with the state-run oil company Petrobras. Rousseff was accused of receiving a commission on contracts with the oil corporation. The money was allegedly used to buy votes in the parliament.

The most recent attempt to remove Rousseff from power was made in the October 2014 elections, when PSDB candidate Aecio Neves could take office as President. If Neves had been elected President, Brazil’s new Finance Minister would have been Arminio Fraga Neto. Neto holds dual citizenship (second – US); he is a close friend and former partner of George Soros and his hedge fund Quantum. The Minister for Foreign Affairs would have been Rubens Antonio Barbosa, a former ambassador to Washington, who currently serves as the director of Albright Stonebridge Group (ASG) in Sao Paulo.

Preparing a color revolution in Brazil

The Foundation is headed by Madeleine Albright, a well-known maker of color revolutions. According to Wikileaks, Jose Serra, one of the leaders of the PSDB, promised his protection to Chevron in case of election victory. However, despite of vote manipulation in Sao Paulo, Dilma Rousseff won a second mandate.

Gene Sharp, author of “From Dictatorship to Democracy,” described 198 nonviolent actions to overthrow legitimate governments. If generalized, they can explain formulated as follows.

Step 1: Processing public opinion on the basis of real disadvantages, promoting discontent through the media, emphasizing such perturbations as deficit, crime, unstable monetary system, incapacity of state leaders and their accusations of corruption.

Step 2: Demonizing authorities through the manipulation of prejudice saying, for example, that all Brazilians (Russians, Chinese) are all corrupt, holding public actions in defense of freedom of press, human rights and civil liberties, condemning totalitarianism, revising history in favor of the forces that must be brought to power.

Step 3: Working on the street: channeling conflicts, promoting the mobilization of opposition, developing combat platforms that embrace all political and social demands, compiling all kinds of protests, skillfully playing on errors of the state, organizing demonstrations in order to block and capture state institutions for the radicalization of clashes.

Step 4: Combining different forms of struggle: organizing pickets and symbolic capture of state institutions, psychological warfare in the media and promotion of clashes with the police, to create an impression of uncontrollability, demoralizing the legitimate government and law enforcement agencies.

Step 5: Staging an institutional coup on the basis of street protests, calling for the president’s resignation.

What stage of the color revolution is happening in Brazil today? It is up to our dear reader to decide. The situation exacerbates in front of our very eyes and it appears that the Brazilian authorities turn a blind eye on the activities of US intelligence under their noses. In Brazil, CIA, DEA and the FBI officers work legally under the guise of the struggle against drug trafficking. NGOs and foundations sponsoring color revolutions work in the country as well.

Venezuelan journalist Jose Vicente Rangel reported that about 500 employees of US intelligence services arrived at US embassies in Venezuela, Bolivia, Argentina, Brazil, Ecuador and Cuba to work as a network to destabilize democratic regimes in these countries. What will happen afterwards? We can already see an example of it in Ukraine.

Lyuba Lulko 

Fonte: Pravda

Esse post foi publicado em Relações Internacionais e marcado , , , , , por Luiz Albuquerque. Guardar link permanente.

Sobre Luiz Albuquerque

O Núcleo de Estudos sobre Cooperação e Conflitos Internacionais (NECCINT) da Universidade Federal de Ouro Preto em parceria com as Faculdades Milton Campos, sob a coordenação do professor Luiz Albuquerque, criou o Observatório de Relações Internacionais para servir como banco de dados e plataforma de pesquisas sobre relações internacionais e direito internacional . O site alimenta nosso trabalho de análise de conjunturas, instrumentaliza nossas pesquisas acadêmicas e disponibiliza material para capacitação profissional. Mas, além de nos servir como ferramenta de trabalho, este site também contribui para a democratização da informação e a promoção do debate acadêmico via internet.

5 respostas em “CIA, FBI, NSA and all the king’s men work to topple Brazilian President Rousseff

  1. Os Estados Unidos da América, são conhecidos por suas politicas intervencionistas. Vários são os casos históricos em que o pais não se importou em “derrubar” um governo que ou não era influenciável, ou não tinha uma visão de mundo condizente com a Americana. A bem da verdade, os EUA são capazes de montar um cenário para que “fique parecendo” que a mudança de governo foi ideia da população “reprimida” do pais de origem que foi apenas, bondosamente, ajudada pela grande nação que é a Norte Americana.
    No entanto, na minha visão a teoria da “conspiração” discutida pela reportagem vai um pouco além do plausível. Nos últimos anos, os governantes brasileiros, do partido dos trabalhadores- o PT, fizeram um bom trabalho bagunçando as contas da nação por si sós. A meu ver, o sucesso que veio com Lula foi fruto de trabalho duro de governos anteriores, que puseram as contas em ordem. Lula tinha a possibilidade de mudar o rumo do pais, a economia podia ter dado um “boom”. Mas não foi isso que aconteceu. Planejamento econômico não foi feito, milhões de politicas sociais foram criadas para que a classe D e E, os principais eleitores do PT ficassem contentes, ao modo “ pão e circo”, e garantissem futuras eleições A conta não fecha quando ha roubalheira, programas sociais irreais e pouco foco na economia.
    E verdade que a pobreza diminuiu no pais, e ninguém acha isso uma coisa ruim. Mas isso não ocorreu de forma realística e as outras partes do pais ficaram prejudicadas. O pais perdeu credencias de investimento, o dólar esta mais do dobro do que já foi. Os prospectos futuros não são bons. Infelizmente, não podemos culpar mais ninguém a não ser a nos mesmos pela atual situação.

  2. O Brasil vive um momento de recessão econômica e crise política. A atual presidente, Dilma Rousseff sofre grande reprovação de uma considerável parcela da população, que por sua vez está organizando movimentos com passeatas e protestos a fim de obter o impeachment da chefe de Estado.
    Ao que parece, a parcela da população brasileira insatisfeita com o governo da presidente conta com aliados poderosos na luta para destituí-la da presidencia da república. Há uma forte corrente que acredita que a CIA está envolvida no plano do impeachment pois os Estados Unidos veriam nele uma oportunidade de enfraquecer os BRICs e estabelecer na América Latina o que se chamaria de Primavera Latino-Americana, uma espécie de revolta política generalizada.
    Acredita-se que os Estados Unidos agiriam através da CIA pois a presidente Dilma tomou medidas que nao seriam interessantes para os americanos, como a assinatura do acordo para a criação do New Developed Bank, a construção de 5600 quilômetros de sistemas de telecomunicações que iria por todo o Atlântico até a Europa (fato que, se consolidado, tirará dos EUA o monopólio no campo das telecomunicações), entre outras medidas que geraram insatisfação nos norte-americanos.
    A CIA teria apoiado nao apenas os protestos para o impeachment da presidente, como também os ocorridos contra a realização da Copa do Mundo de 2014 seus excessivos custos e contra a carência que existe na saúde pública brasileira. Tudo isso como uma maneira de enfraquecer a popularidade da presidente no Brasil, o que pareceu funcionar, já que a aprovação de Dilma pela população brasileira caiu de 70 para 30 por cento.
    Os EUA apoiariam o candidato de oposição, Aécio Neves, uma vez que o Ministro das Finanças caso o candidato fosse eleito seria Arminio Fraga Neto, que tem cidadania americana e o Ministro de Relações Internacionais teria sido Rubens Antonio Barbosa, que já foi embaixador em Washington. Dessa forma, o governo brasileiro ficaria mais próximo do americano, que poderia conseguir o aval de exploração de petróleo no Brasil por empresas americanas (aval este negado pela presidente Dilma).
    Entretanto, Aécio Neves perdeu as eleições e a presidente Dilma foi reeleita, mesmo com o alegado “auxílio” americano aos tucanos. Pessoas que crêem na interferência da CIA no que condiz ao impeachment da Dilma pensam que a chamada “Revolucao das Cores” está para acontecer, isto é, uma de revoltas políticas que desestabilizarao a democracia na América Latina. É importante lembrar que a CIA faz um trabalho no Brasil combatendo o tráfico de drogas, sendo este autorizado pelo governo brasileiro.

  3. É indiscutível que houve a participação dos EUA na mudança de regime de vários estados durante a guerra fria, o Brasil incuido dentre estes, entretanto acho que ocorre um redução simplista aos problemas pelos quais o país passa, ao dar crédito a CIA de organizar um suposto golpe organizando manifestações populares contra um governo que apesar de ter progredido em certos pontos falhou miseravelmente em outros, como por exemplo no controle de contas publicas e da inflação. Implicar que a CIA organizou os protestos contra a Presidente da Republica, e da armas a oposição tira a legitimidade de um movimento espontâneo legitimo que apenas quer mais transparencia e eficiencia no governo, faz parecer que qualquer tipo de oposição a governos não aliados aos EUA na América ou em qualquer lugar do mundo são golpistas, quando temos na Venezuela um governo que reprime liberdades, um governo quase totalitário na Argentina, e qualquer tipo de manifestação contra isso é golpe com patrocinio dos yankees.

  4. Após acirradas eleições presidencias no ano de 2014, a presidente eleita Dilma Rousseff vem sofrendo uma enorme reprovação e a cada dia sua popularidade vem caindo, inclusive os que a elegeram não se mostram de forma alguma satisfeitos. Reflexo disso são demonstrados com a disparada do dólar e um inevitável aumento dos impostos. Além disso, o Brasil não é mais considerado um pais atrativo para investimento estrangeiro, e sim, um pais de risco.
    Conhecido por sua politica intervencionista, como prova disso temos o Golpe Militar de 1964 onde os Estados Unidos da América atuaram em favor do ocorrido golpe. São capazes de maquiar as intervenções de tal forma que parece que partiu da própria população oprimida.
    Atualmente o Brasil vê ameaçado todo o seu crescimento alcançado com Fernando Henrique Cardoso e que foi continuado pelo ex presidente Lula que a meu ver, “pegou a casa arrumada” e deu continuidade aos projetos do presidente anterior. No governo Dilma, voltado principalmente a instituição de programas sociais tais como bolsa família e minha casa minha vida, o governo se voltou apenas a classe media, sem realizar o planejamento econômico necessário. Ocorre que com essa situação no Brasil, os grandes empresários cada vez mais buscam outros países, até mesmo da America do Sul, para instalar suas empresas.

  5. É conhecida a prática do governo norte Americano de minar seus inimigos políticos e governos opositores. O próprio golpe militar no Brasil em 1964 teve imenso apoio e participação dos militares americanos e da CIA e isso é informação pública hoje em dia, era secreto na época. Não seria a primeira vez que os “Ianques” se metem em assuntos internos brasileiros. No oriente médio a primavera árabe só resultou em guerras civis em países não alinhados com os ideais americanos, e grupos fortemente armados com suspeito equipamento de alta tecnologia ocidental combatem os governos dissidentes. Mesmo com a atual situação de crise financeira e recessão econômica causada por uma enorme incompetência administrativa por parte dos governos petistas, alta inflação e desemprego, não duvido nem um pouco das influências sorrateiras da CIA no contexto político nacional.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s