CrossTalk: Greek pain


Esse post foi publicado em Relações Internacionais e marcado , , , , , , , por Luiz Albuquerque. Guardar link permanente.

Sobre Luiz Albuquerque

O Núcleo de Estudos sobre Cooperação e Conflitos Internacionais (NECCINT) da Universidade Federal de Ouro Preto em parceria com as Faculdades Milton Campos, sob a coordenação do professor Luiz Albuquerque, criou o Observatório de Relações Internacionais para servir como banco de dados e plataforma de pesquisas sobre relações internacionais e direito internacional . O site alimenta nosso trabalho de análise de conjunturas, instrumentaliza nossas pesquisas acadêmicas e disponibiliza material para capacitação profissional. Mas, além de nos servir como ferramenta de trabalho, este site também contribui para a democratização da informação e a promoção do debate acadêmico via internet.

Uma resposta em “CrossTalk: Greek pain

  1. Atualmente os problemas econômicos afetam todos os Estados. Os mercados em queda, os bancos em estado de falência e os governos endividados representam uma situação de alarde. Os países emergentes sofrem com o impacto econômico das potências mundiais e hoje já se fala em uma falência global, como exposto no vídeo, que poderia gerar uma guerra.
    A economia ao longo dos anos se globalizou de tal forma que não existe mais sistema financeiro isolado, todos os Estados se interagem no mercado internacional e uma crise em um setor afeta todos os outros.
    Nesse cenário temos as Organizações internacionais, os Grupos politico-econômicos, como a União Europeia, que nasceram essencialmente como uma estratégia econômica de criação de um mercado comum e hoje são Sujeitos de Direito Internacional extremamente importantes. A União Europeia abrange aproximadamente 7% da população mundial e movimenta boa parcela do PIB global, além de ter instituído a união monetária. Trata-se de uma organização supranacional, a única existente até hoje, tem sistema de integração superior até mesmo ao pacto confederativo, más não chega a ser uma Federação, pois não possui constituição, é regulada por diversos tratados entre os países membros. O nível de integração entre os Estados membros é tamanho que parte das competências legislativas de cada membro é transferida ao entre supranacional, de modo que a organização internacional cria seu próprio direito e aplica aos Estados membros, como explica Valerio de Oliveira Mazzuoli.
    O processo político interessa ao Direito pois a norma nasce da necessidade social, com o intuito de atender aos interesses de determinada comunidade em determinado tempo. Nesse rumo temos percebido que o desenvolvimento das organizações internacionais é possível por meio da modernização do Direito Internacional, que se sofistica no âmbito de organizações como a União Europeia e a própria ONU, em decorrência das discussões políticas que ali se desenvolvem.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s