Exportações amparadas pelo drawback suspensão cresceram 18,3% em setembro


17/10/2014

Exportações amparadas pelo drawback suspensão cresceram 18,3% em setembro

Brasília (17 de outubro) – As exportações brasileiras amparadas pelo regime aduaneiro especial de drawback na modalidade suspensão somaram US$ 4,7 bilhões em setembro de 2014, o que equivale a 24,38% do total exportado pelo país no período. Em comparação ao mesmo mês em 2013, houve crescimento de 18,3% nestas operações. No acumulado do ano, de janeiro a setembro, as exportações com drawback atingiram US$ 40,2 bilhões, o que representa 22,86% do total exportado.

As exportações mensais com drawback se dividiram em 45,4% de produtos manufaturados; 28,6% a produtos básicos; e 24% a produtos semimanufaturados. No ano, a composição é de: 50,4% de produtos manufaturados; 25,6% de produtos básicos; e 24% de produtos semimanufaturados.

Os setores que mais utilizaram o drawback em setembro foram: minério de ferro, frango in natura e, semimanufaturados de ferro ou aço. Os mesmos subsetores, nesta ordem, também são os destaques para o acumulado do ano.

Com relação à agregação de valor, o índice que relaciona o total importado ao amparo do drawback com o total exportado pelo regime foi de 14% em setembro. Por sua vez, o índice que relaciona o total das compras no mercado interno amparadas pelo drawback com o total mensal exportado pelo regime foi de 0,2%. No ano, estes índices médios foram de 15,1% e 0,6%. Os principais destinos das exportações amparadas por drawback tanto para o mês de setembro quanto para o período de janeiro a setembro foram: Estados Unidos, Argentina e Holanda.

fonte: Siscomex

3 respostas em “Exportações amparadas pelo drawback suspensão cresceram 18,3% em setembro

  1. Em 1966 foi instituído pelo Decreto Lei nº 37 o regime aduaneiro especial de drawback, que, com base na Receita Federal, consiste na suspensão ou eliminação de tributos incidentes sobre insumos importados para utilização em produto exportado. Existem três modalidades de drawback: isenção, suspensão e restituição de tributos.A matéria trata do crescimento das exportações sob o regime do drawback na modalidade suspensão, que é um benefício de suspensão de impostos incidentes sobre produtos importados a serem utilizados na fabricação de produtos com a finalidade de exportação.
    Tal mecanismo funciona como um incentivo às exportações, pois gera o barateamento dos custos na fase inicial de produção a partir da retirada de taxas e impostos, sem acarretar diminuição no padrão de qualidade dos produtos finais, ou seja, reduz os custos de produção de produtos exportáveis, tornando-os mais competitivos no mercado internacional. O Brasil se vê fortalecido perante o mercado internacional quando seus produtos crescem de popularidade em outros países.
    É preciso fortalecer ainda mais a economia brasileira com inovações no mercado e fortalecimento dos produtos já conhecidos internacionalmente, e demonstrar o crescimento para além das denominações e siglas teóricas de país emergente, a exemplo do BRIC. Um país consegue se demonstrar potente no cenário internacional quando possui estabilidade em seu comércio interno e condições de exportar mercadorias que outros Estados valorizam, assim, o comércio irá gerar maiores riquezas a serem revertidas em prol da população.

  2. Drawback, refere-se à restituição ao exportador dos impostos alfandegários cobrados pela importação da matéria-prima utilizada na fabricação do produto exportado. Tal proporsta aufere vantagens competitivas para seu beneficiário no mercado internacional e nacional. Tal mecanismo reduz os custos de produção de mercadorias exportáveis, tornando-as mais competitivas no mercado internacional e traz como consequência indireta a melhora do fluxo de caixa da empresa exportadora. O crescimento do montante financeiro advindo desse regime demonstra uma expansão do comercio internacional brasileiro nos setores de minério de ferro, frango in natura e, semimanufaturados de ferro ou aço.

  3. O drawback é a desoneração de impostos na importação vinculada a um compromisso de exportação, ou seja, importa-se um produto, muitas vezes matéria prima para o produto final, com uma obrigação de exportação futura, sem que haja as taxas inerentes às importações, diminuindo o preço do produto e tornado-o mais competitivo no mercado externo. Essa política se mostrou eficaz frente aos resultados comparados ao ano anterior.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s