BID: Estado brasileiro do Ceará melhorará o atendimento especializado de saúde com apoio do BID


Empréstimo deverá trazer melhoria na área de saúde do Ceará

Empréstimo deverá trazer melhoria na área de saúde do Ceará

Empréstimo de US$ 77 milhões trará melhorias aos serviços de saúde para 3 milhões de pessoas

O Estado do Ceará, no nordeste do Brasil, expandirá seus serviços de atendimento de saúde e promoverá a integração entre os diferentes níveis de serviço com a ajuda de um empréstimo de US$ 77 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O Ceará é um dos Estados mais pobres do Brasil, com altos índices de desigualdade e exclusão e 37% da população vivendo em situação de pobreza extrema. Noventa por cento dos 8,2 milhões de habitantes do Estado dependem do sistema público de saúde.

O BID, o maior emprestador para o desenvolvimento na América Latina e Caribe, apoiará a construção de um hospital regional na região de Sobral; nove policlínicas e 11 clínicas dentárias. O empréstimo também financiará a aquisição de equipamentos médicos e odontológicos para as novas instalações e medidas para melhorar a gestão do atendimento de saúde e a qualidade dos serviços.

O empréstimo permitirá que o Ceará melhore os serviços especializados de saúde fora da capital, Fortaleza. A rede de atendimento de saúde no interior do Estado é constituída de pequenos hospitais, a maioria com menos de 30 leitos, tecnologia insuficiente e pouca eficácia de tratamentos no nível primário. A oferta insuficiente de serviços especializados tem limitado a prevenção de várias doenças, particularmente nas grandes regiões de Sobral e Cariri, e obrigando as pessoas dessas áreas a se deslocar para hospitais de Fortaleza, sobrecarregando a rede de saúde pública da capital.

Os novos serviços beneficiarão diretamente 100 municípios e darão cobertura a cerca de 3 milhões de pessoas nas regiões de Sobral e Cariri. O investimento permitirá que o Estado aumente em 50% o número de consultas médicas e reduza o tempo de espera para os pacientes. O projeto também contribuirá para reduzir a mortalidade materna e neonatal na região de Sobral.

Com o apoio do BID, o Estado poderá implementar serviços que promovam maior eficiência e qualidade do tratamento e igualdade de acesso em todas as regiões. O Ceará também poderá melhorar a integração e a coesão entre os novos serviços e as redes já existentes por meio de um sistema de regulação eficaz, além de  reestruturar os pequenos hospitais para que estes ofereçam apoio aos hospitais especializados.

O empréstimo tem um prazo de 25 anos, com um período de carência de cinco anos e taxa de juros variável baseada na LIBOR. O Estado do Ceará fornecerá US$ 46,5 milhões em fundos de contrapartida.]

Fonte: http://www.iadb.org/NEWS/detail.cfm?language=Portuguese&id=5417#

Postado por Vitor Motta Murucci

About these ads
Esse post foi publicado em Banco Mundial e BID, Brasil, Saúde e Medidas Sanitárias e marcado , , por Luiz Albuquerque. Guardar link permanente.

Sobre Luiz Albuquerque

O Núcleo de Estudos sobre Cooperação e Conflitos Internacionais (NECCINT) da Universidade Federal de Ouro Preto, sob a coordenação do professor Luiz Albuquerque, criou o Observatório de Relações Internacionais para servir como banco de dados e plataforma de pesquisas sobre relações internacionais para análises de conjunturas e debates acadêmicos. O site alimenta nosso trabalho de análise de conjunturas e instrumentaliza nossas pesquisas e articulações. Mas, além de nos servir como ferramenta de trabalho, este site também contribui para a democratização da informação e a promoção do debate acadêmico via internet.

7 comentários sobre “BID: Estado brasileiro do Ceará melhorará o atendimento especializado de saúde com apoio do BID

  1. A iniciativa do Estado do Ceará em investir na saúde utilizando recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento é uma ótima alternativa para a realidade brasileira, onde a maioria dos Estados, principalmente aqueles localizados nas Regiões Norte e Nordeste, não dispõem de recursos suficientes para suprirem suas carências.
    Tal investimento contribui para uma tendência nacional que consiste no “desafogamento” do sistema de saúde das capitais.
    Por conseguinte, esse investimento irá favorecer a capital do Ceará, Fortaleza, cuja rede de saúde pública encontra-se atualmente sobrecarregada em virtude da carência de atendimento médico no interior do Estado.

    Fernanda Cota Mól dos Santos
    Tópicos em Relações Internacionais
    Turma 11 T

  2. O empréstimo do Banco Interamericano de Desenvolvimento ao estado do Ceará mostra-se como uma excepcional iniciativa, que visa à expansão dos serviços de atendimento de saúde e a promoção da integração entre os diferentes níveis de serviço por meio do empréstimo de US$ 77 milhões.
    O emprego da verba tem como meta atenuar o grande déficit de tal estado em relação à saúde pública e a diminuição do sobrecarrego dos hospitais da capital, Fortaleza. Porém diante do quadro histórico de desvio de verba e de corrupção por parte dos políticos no poder do estado e municípios desse, torna-se questionável a real aplicação da verba disponibilizada.
    A miséria e pobreza extrema enfrentadas pela população, principalmente a interiorana, do Ceará são históricos argumentos e motivos de sensibilização no cenário mundial para o destino de verba que buscam a atenuação do quadro. Associado a isso tem-se a já falada corrupção política. Fica, portanto, a dúvida se a referida verba destinada à saúde será mais um exemplo de desvio de dinheiro de nosso país e da utilização de má-fé da pobreza de milhões de pessoas para o enriquecimento de particulares.

  3. Diante da pobreza verificada na região Nordeste de nosso país, é fundamental que acordos entre o Brasil e o BID sejam feitos nesse sentido. Os estados do Nordeste possuem uma história de sofrimento influenciada por uma série de fatores: os péssimos governantes, que não sabem como aplicar o dinheiro público, só defendem os seus interesses, levando a uma corrupção sem limites; o clima semi-árido, que impossibilita o desenvolvimento de plantações de pequenos produtores rurais; e o pequeno crescimento industrial, sobretudo se comparado aos estados da região Sudeste. Esses fatores contribuem para a elevação das desigualdades sociais, num contexto no qual a população mais pobre não possui acesso digno à educação, à moradia, à alimentação e à saúde. Os hospitais da rede pública são precários; faltam remédios, higiene; os profissionais são incapacitados; os leitos, insuficientes.
    A saúde faz parte do mínimo essencial necessário a uma vida digna do ser humano, previsto na grande maioria das Constituições dos países de todo o globo, sendo, portanto, de fundamental importância, nunca podendo ser deixada em segundo plano pelos países que apoiam os Direitos Humanos. Assim, um dos itens que o Brasil estabeleceu, como desafio ao desenvolvimento, na estratégia de país junto ao BID foi: “Os problemas sociais, em particular a pobreza, a distribuição desigual da renda, o acesso desigual da renda, o acesso desigual aos serviços sociais básicos e as deficiências no esforço de investimento social que o país realiza.” Não restam dúvidas de que, neste século XXI, é a integração entre os países que os levará ao desenvolvimento. O Brasil é um país emergente que possui grandes chances de se tornar um bom exemplo em questões sociais e econômicas, desde que esse avanço seja feito de forma consciente. Para isso, é imprescindível que haja responsabilidade das autoridades públicas e que investimentos supérfluos sejam deixados de lado, pelo menos enquanto questões como a melhoria da saúde oferecida à população estejam em foco. Portanto, desde que o apoio internacional ao Brasil seja acompanhado de um apoio também interno, com correto direcionamento das políticas públicas, aliado a ações judiciais de combate à corrupção, será possível oferecer melhorias no que tange não só à saúde, mas em todos os aspectos sociais necessários a uma vida digna.

  4. O empréstimo que o Banco Interamericano de Desenvolvimento fará ao Estado do Ceará é de extrema importância para que o mesmo possa aprimorar sua aréa de saúde, propiciando à sua população um atendimento digno. Por ser o Ceará um dos estados mais pobres do Brasil, esse empréstimo contribuirá, e muito, para que possa ser referência na área hospital e para que as populações dos outros estados possam migrar, e direta ou indiretamente contribuir para o crescimento de outros setores, como o da economia, por exemplo.
    Enfim, quem será o maior privilegiado dessa história é a população cearense, e princinpalmente a parte carente do estado. Terá como direito fundamental de todo cidadão a saúde e de boa qualidade.

    Tópicos em Relações Internacionais
    Turma de segunda feira

  5. O Estado brasileiro assumiu em 1988 uma Constituição que garante dentre os direitos sociais, a saúde. E a toda população está disponível um sistema de acesso universal e igualitário aos serviços de promoção da saúde, proteção e recuperação de doenças. O Brasil inclusive é um dos poucos países a oferecer saúde pública, utilizando para isso recursos da seguridade.
    O fato é que por inúmeros e históricos motivos, tais como desvio de verbas, verbas mal utilizadas, fazem com que atuação estatal seja mínima, e em regiões de desenvolvimento resoluto, saúde seja coisa que a população torce para não precisar da ajuda do Estado, pois quase inexiste. Uma ação conjunta com um órgão de desenvolvimento internacional, como no caso do Ceará, parece ser uma luz. Isso se desconsiderássemos que não houvesse dinheiro para isso neste estado, se pessoas não pagassem seus tributos, que o dinheiro do BID não fosse um empréstimo que acarretará juros, e que o Ceará deve ao BID. Esta “ajuda” seria perfeita. Não quero aqui privar aqueles cidadãos que necessitam de nove policlínicas ou sete clínicas dentárias. Todavia, acredito que um país que quer crescer promovendo um Estado de direito que garanta direitos sociais não age com sabedoria quando um de seus entes federativos prefere se endividar em longo prazo a solucionar os vícios que fazem com que a verba pública seja mal direcionada. Não é assim que construiremos o “país do futuro”.

    Lucas Carvalho de Freitas
    Aluno da Turma de segunda-feira de Tópicos em Rel. Internacionais.

  6. O direito à saúde está previsto na Constituição brasileira dentre os direitos sociais e como tal deve ser garantido pelo Estado. A iniciativa do governo do estado do Ceará de através do BIRD adquirir emprestismos com o intuido de investir na saúde das regioes mais necessitadas é de notável importacia, pois diante dessa medida as populações pobres serão beneficiadas a um atendimento de saude digno o que diminuira assim, diversos problemas, como a mortalidade infantil que vergonhosamente ainda se faz presente de maneira relevante nessas regiões do Brasil e também procurará melhorar a deficiência de remedios e de especialistas, para o efetivo atendimento dos doentes.
    Assim, espera-se a diante que a medida desejada com esse emprestimo tenha realmente esse foco de realização e que a população, principalmente carente da região do Estado do Ceará possa se beneficiar efetivamente das melhorias advindas desse investimento.

  7. É conhecida a situação miserável que vive a população do Ceará. Parte dessa pobreza também é visível no visível no serviço médico e odontológico prestado a população. Em um estado onde 90% dos habitantes necessitam desses serviços gratuitamente é quase impossível que a população seja atendida de forma adequada. O empréstimo de US$77 milhões oferecido pelo Banco interamericano de Desenvolvimento ao Estado do Ceará, se for realmente investido no sistema público de saúde irá beneficiar grande parte da população cearense que precisa desse serviço. Fica a dúvida, porém se, com o histórico brasileiro de desvio de verba, tal dinheiro seria destinado a melhoria do serviço de saúde do estado ou a “engordar” as contas bancarias de certos “políticos”.

Comente esta notícia!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s